Menino estudando em casa
Kumon
Sem aulas, estudantes não têm escolha a não ser estudar em casa

As inscrições para o Enem 2020 começaram na última segunda-feira (11), mas os estudantes que pretendem fazer o exame enfrentam uma realidade diferente este ano. Por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), os estudos precisam acontecer exclusivamente em casa. Por isso, professores dão dicas de como se preparar para a prova nesta nova realidade.

Leia também: Reformulação de avaliação do ensino básico criará Enem seriado

O professor Adriano Chan, do Laboratório de Redação Adriano Chan, tem alterado suas aulas para que alunos se adaptem ao ensino à distância . “O grande problema de estudar on-line é assumir uma postura muito passiva”, resume.

Como se organizar

Em primeiro lugar, Adriano destaca a importância de que os estudantes mantenham uma rotina com dias e horários definidos de estudo. O professor afirma que é preciso ainda organizar o tempo de forma a tentar manter o mesmo ritmo que ele costuma ter na escola.

Se um estudante tem seis horas de aula, por exemplo, deve ficar a mesma quantidade estudando em casa, mesmo que ele comece o dia mais tarde.

Ainda neste ponto, é importante que o aluno considere que gastará mais tempo assistindo uma aula gravada do que o tempo total do vídeo. Isso porque é importante fazer pausas para anotar

O professor de redação reforça também que os alunos não podem se contentar em assistir vídeo-aulas. Para ele, a preparação para o Enem deve incluir leitura de livros didáticos de apoio e a realização de exercícios, para garantir que o conteúdo seja de fato assimilado.

Sara Azevedo, coordenadora do cursinho popular Emancipa e professora da rede estadual de Minas Gerais, concorda que é necessário manter uma rotina de estudos e destaca que é preciso que os alunos tenham uma força de vontade maior para estudar nesse período atípico.

Ela também menciona a possível passividade de quem assiste aulas virtualmente e destaca que essas pessoas devem ter o “maior nível de concentração possível para conseguir aprender o máximo possível dentro dessa nova realidade”. 

Leia também: Weintraub diz que Enem não mudará e sugere fundo eleitoral para internet a todos

Como estudar

Sara sugere que os alunos comecem a estudar revisando os conteúdos que já tiveram nas aulas presenciais, antes do período de quarentena. Tanto ela quanto Adriano concordam que aulas virtuais não suprem a necessidade de aprendizado dos candidatos ao Enem 2020.

Na impossibilidade de consultar professores ou colegas, Adriano recomenda que o aluno busque conteúdos complementares na internet, seja em redes sociais ou sites especializados. Ele também propõe que os estudantes façam uma leitura esquematizada dos conteúdos.

Nesse método, o estudante deve grifar pouco , destacando palavras-chave e nomear cada parágrafo em relação ao que ele aborda. No fim, revisar a leitura com base nessas anotações.

Segundo ele, na hora dos exercícios é preciso ter atenção aos erros e buscar compreender o porquê não acertou a resposta. Se o problema for uma questão de conhecimento, é melhor voltar e reler o conteúdo.

“Se é um erro de conteúdo, quando eu vejo no gabarito a resposta certa, eu não consigo ter noção se porque aquela é a resposta certa. Se é um erro de leitura eu consigo entender qual foi o problema e fica mais fácil”, explica Adriano Chan.

Por fim, Sara Azevedo faz um alerta para o uso de redes sociais : “elas têm sido um grande aliado, mas também um grande vilão”, diz.

Ao mesmo tempo em que Youtube, Facebook e até Whatsapp são meios eficientes para distribuição de conteúdos, principalmente para aqueles que não têm computador em casa, elas são também uma fonte de distração que pode acabar atrapalhando na hora dos estudos para o Enem 2020 .

    Leia tudo sobre: Enem

    Veja Também

      Mostrar mais