homem de terno fazendo símbolo de legal com a mão
Reprodução/Twitter/Abraham Weintraub
Abraham Weintraub

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou as redes sociais na manhã desta terça-feira (5) para classificar os pedidos de cancelamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como um pedido da “esquerda” e falar que a prova não terá mudanças no calendário mesmo com a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

“‘Quem não tem internet será prejudicado’. E quem não tinha em 2015, 16? Demos recursos para as escolas terem internet”, afirmou o ministro, desconsiderando que nos anos anteriores os alunos tinham a opção de ter aulas presenciais nas escolas que não estavam fechadas.

Leia também: Justiça suspende liminar e mantém calendário do Enem 2020

Weintraub aproveitou a mensagem voltada diretamente à “esquerda” para sugerir uma solução para o problema da internet nas casas dos que têm menos recursos. “Sugestão: Com 50% do fundo eleitoral TODOS os estudantes pobres terão internet em casa”, disse. Para finalizar, o ministro pontuou que os alunos não devem desistir: “estudem”.

O calendário do Enem 2020, divulgado ainda no começo do ano, não sofrerá alterações mesmo diante de escolas fechadas pela pandemia do Covid-19.

    Veja Também

      Mostrar mais