Coronel Marcos Rocha
Divulgação
Coronel Marcos Rocha, governador de Rondônia

A Secretaria estadual de Educação de Rondônia mandou recolher 43 livros das escolas de sua gestão. Entre as obras, estão autores como Machado de Assis, Ferreira Gular, Caio Fernando Abreu, Carlos Heitor Cony, Rubem Fonseca, Nelson Rodrigues, Franz Kafka e Edgar Allan Poe.

O caso foi revelado pelo vazamento de um ofício interno assinado pelo secretário Suamy Vivecananda Lacerda de Abreu. A Folha de S. Paulo publicou a informação.

Nele, o governo pede para que os servidores "verifiquem os kits de livros paradidáticos às escolas para compor o acervo das bibliotecas" e "procedam com o recolhimento dos mesmos imediatamente". Como justifica, afirma que as obras contêm "conteúdo inadequado às crianças e adolescentes".

Leia também: Ministério da Educação poderá criar material didático a partir de 30 de janeiro

O secretário chegou a afirmar ao site Rondônia Dinâmica que o ofício era falso. De acordo com o "Estado", ele afirmou que não sabia quem havia assinado o documento.

O ofício chegou a ser publicado no sistema do governo do estado, mas depois foi classificado como sigiloso.

O texto do ofício ainda ressalta a importância de "estarem atentos as demais literaturas já existentes ou que chegam nas escolas para uso de atividades escolares, a fim de que sejam analisadas e assegurados os direitos do estudante de usufruir do mesmo com a intervenção do professor ou sozinho sem constrangimento e desconfortos".

Leia também: Discurso de Weintraub contra livros reflete retrocesso da educação

A lista de livros tem títulos como "Memórias póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis; "A vida como ela é" e "Beijo do asfalto", de Nelson Rodrigues; "Contos de terro, de mistério e de morte", de Edgar Allan Poe; "O Castelo", de Franz Kafka; e 19 títulos de Rubem Fonseca. Há ainda a seguinte observação: "Todos os títulos de Rubem Alves devem ser recolhidos". "Macunaíma", de Mario de Andrade, e "Os Sertões", de Euclides da Cunha, também foram impedidos de circular.

Rondônia é governada pelo Coronel Marcos Rocha (PSL). Apoiador de Bolsonaro, ele já se manifestou defendendo a criação do Aliança pelo Brasil, partido que o presidente tenta criar.

Confira o texto completo

Solicitamos aos servidores que verifiquem os kits de livros paradidáticos encaminhados às escolas para compor o acervo das bibliotecas, os livros relacionados no Adendo ID (10053329), e procedam com o recolhimento dos mesmos imediatamente, tendo em vista conterem conteúdo inadequado às crianças e adolescentes.

Na oportunidade, ressaltamos a importância de estarem atentos as demais literaturas já existentes ou que chegam nas escolas para uso de atividades escolares, a fim de que sejam analisadas e assegurados os direitos do estudante de usufruir do mesmo com a intervenção do professor ou sozinho sem constrangimento e desconfortos.

    Veja Também

      Mostrar mais