ministro da educação
Rerpodução
Ministro da Educação, Abraham Weintraub, usando óculos de meme após coletiva.

O Ministério da Educação anunciou que vai liberar todo o orçamento das universidades e institutos federais bloqueados neste ano.

Mas, o surpreendente foi que, ao encerrar a coletiva de imprensa, o ministro  Abraham Weintraub colocou um óculos usado na internet para memes. O ítem é um símbolo de que alguém fez algo surreal. 

Depois do gesto, disse em inglês: 'AB  “AB [Abraham Weintraub] is out". A tradução literal significa que ele estaria 'caindo fora'. 

Leia mais: Corpo de Bombeiros confirma 7ª morte em queda de prédio no Ceará

Ao todo, o Ministério liberou uma soma de R$ 1,1 bilhão. O valor deve garantir o custeio integral das instituições de ensino. 

Mesmo com a liberação, a pasta de Educação do governo Bolsonaro ainda sofre um bloqueio de recursos. No momento, seguem congelados cerca de R$ 2,9 bilhões. O valor seria utilizado da educação básica até a pós-graduação, incluindo bolsas de pesquisa.

 O intuito de liberar a verba agora é para que haja tempo das universidades empenharem os recursos ainda em 2019 e garantirem sua execução. A origem desses recursos não foram informados pelo ministério. 

Leia mais: Joice Hasselmann diz que Eduardo Bolsonaro é 'menino que não consegue nada só'

O percentual de 30% congelado pela pasta repercutiu negativamente em todo o país. Em relação ao contraste com o novo cenário, o ministro da educação afirmou: 'acho que a gente tem tudo para terminar esse ano em situação oposta ao quei foi alardeado'. 

Recursos

No início do ano, o MEC teve um congelamento total de R$ 5, 8 bilhões e depois um desbloqueio de R$ 1,9 bilhões, em setembro. A pasta sofreu um corte de R$ 926 milhões, de acordo com informações apuradas pela Folha de São Paulo. 

A liberação anunciada nesta sexta-feira (18) do total de R$ 1,9 bilhão será dividida para universidades - um total de R$ 771 milhões - e institutos federais - R$ 336 milhões.

Para Weintraub, o bloqueio dos recursos não interferiu negativamente nas atividades desenvolvidas pelas instituições de ensino e pesquisa.


    Veja Também

      Mostrar mais