Tamanho do texto

Estudantes relataram problemas na conclusão da inscrição no sistema; caso problemas persistam, prazo final pode ser modificado novamente pelo MEC

Estudantes fazendo prova
Reprodução/ USP
Beneficiários do Novo Fies terão novo prazo para aditamento do contrato

Depois de sofrer com novos problemas técnico, o Ministério da Educação decidiu prorrogar até a próxima sexta-feira, dia 05 de abril, o prazo para os estudantes selecionados no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) conseguirem concluir suas inscrições no sistema.

Divulgado no último dia 25 de fevereiro, o resultado da chamada única do Fies para o primeiro semestre de 2019 previa um prazo de complementação da inscrição de 26 de fevereiro a 07 de março. Este seria o momento em que o selecionados deveriam apresentar a documentação para confirmar que preenchem os requisitos do programa.

Leia também: Taxa de inscrição do Enem sobe para R$ 85; veja cronograma completo

Porém, estudantes tiveram problemas em uma das etapas, exatamente no momento de confirmar o contrato com a Caixa Econômica Federal , e eram informados com uma mensagem de erro de que faltavam informações para a finalização do processo.

Com isso, o MEC já havia prorrogado o prazo de inscrição até o dia 11 de março. Agora, uma nova mudança de data para contemplar os alunos selecionados que seguem tendo problemas com o cadastramento. 

Em contato com o Jornal Nacional, da Rede Globo, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação ( FNDE ) informou que foi identificado um problema sistêmico, e que essa falha tem impedido a troca de informações com o agente financeiro em relação aos candidatos pré-selecionados do Fies.

Leia também: MEC libera resultados do Fies; confira o que fazer caso seja selecionado

Em nota, o FNDE confirmou que existe a possibilidade de uma nova prorrogação caso os problemas persistam. Caso aconteça, o novo prazo seria o dia 30 de junho.

Entenda o programa

 O Fies oferece 100 mil contratos de financiamento em cursos de graduação em universidades privadas e é atrativo por não terem taxa de juros, além das condições de pagamento do financiamento após a conclusão da graduação.

    Leia tudo sobre: Fies