Tamanho do texto

Presidente criticou o fato do Brasil investir "mais do que a média de países desenvolvidos" na Educação e, mesmo assim, ir mal em rankings sobre a área

Bolsonaro vê 'algo de muito errado acontecendo' na área, apesar do 'alto investimento', e anuncia Lava Jato da Educação
Alan Santos/PR - 26.2.19
Bolsonaro vê 'algo de muito errado acontecendo' na área, apesar do 'alto investimento', e anuncia Lava Jato da Educação

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), reafirmou nesta segunda-feira (4) que vê "fortes" indícios de que recursos públicos destinados à educação estejam sendo usados para objetivos que não interessam ao País. Para solucionar tal problema, o presidente anunciou hoje a criação do que chama de Lava Jato da Educação. 

Leia também: Vélez recua novamente e desiste de pedir vídeos de alunos cantando o hino

“Há algo de muito errado acontecendo: as prioridades a serem ensinadas e os recursos aplicados. Para investigar isso, o Ministério da Educação junto com o Ministério da Justiça, Polícia Federal, Advocacia e Controladoria-Geral da União, criaram a Lava Jato da Educação ”, afirmou o presidente.

Segundo ele, o Brasil gasta muito na Educação , "mais do que a média de países desenvolvidos". Porém, apesar do investimento, segue ocupando as últimas posições no Programa Internacional de Avaliação de Alunos, o Pisa. 

Leia também: Professor da USP elogia ditadura e diz que LGBTs são aberração; alunos protestam

“O Brasil gasta mais em educação em relação ao PIB [Produto Interno Bruto]  do que a média de países desenvolvidos. Em 2003, o MEC [Ministério da Educação] gastava cerca de R$  30 bilhões em educação e em 2016, gastando quatro vezes mais, chegando a cerca de R$ 130 bilhões, ocupa as últimas posições no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa)”, lamentou Bolsonaro.

Essa não é a primeira vez que o tema vem à tona. Há quase um mês, o governo anunciou o início da operação que investigaria possíveis desvios como favorecimentos indevidos no Programa Universidade para Todos (ProUni), desvios no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), envolvendo o sistema S, e a concessão ilegal de bolsas de ensino a distância.

Em outras ocasiões, Bolsonaro admitiu que, contra investigações na área, alguns segmentos da população podem acabar realizando greves ou outros movimentos coordenados, prejudicando todos os brasileiros.

Leia também: O que é homeschooling e o que considerar antes de decidir educar o filho em casa

Ontem, um dos filhos do presidente, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC), comentou sobre a Lava Jato da Educação em uma das suas publicações feitas nas redes sociais. "A Lava Jato do MEC está vindo aí para fazer a vagabundagem chorar mais ainda", atacou. 

* Com informações da Agência Brasil.