Tamanho do texto

5,5 milhões de pessoas se inscreveram para fazer a prova no ano passado e Inep espera que número aumente em 2019; resultados podem ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público; veja calendário

Calendário do Enem é divulgado e duas fases da prova acontecerão em novembro
Reprodução/ Valter Campanato - Agência Brasil
Calendário do Enem é divulgado e duas fases da prova acontecerão em novembro


As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro, segundo cronograma divulgado na tarde de hoje (27) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Pelo calendário, as inscrições estarão abertas de 6 a 17 de maio.

Leia também: Professor da USP elogia ditadura e diz que LGBTs são aberração; alunos protestam

Entre 1º e 10 de abril os estudantes poderão pedir isenção da taxa de inscrição. Nesse mesmo período, o Inep vai receber as justificativas dos que faltaram às provas em 2018. O edital do Enem , conforme o instituto, será publicado no próximo mês.

O Inep é o responsável pelo Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). A nova gestão pretende modernizar o órgão e tem 32 ações prioritárias para isso, que incluem um escritório de gestão de projetos e uma revisão criteriosa dos indicadores de avaliações. 

Leia também: Educação a distância é eficaz? Conheça a tecnologia para o ensino superior

O presidente Jair Bolsonaro já reclamou diversas vezes do conteúdo "ideológico" do exame e causou polêmica ao afirmar que veria as questõe antes dele ser aplicado. O ministro da Educação também afirmou que “se o presidente se interessar, ninguém vai impedi-lo" de ver a prova. 

No ano passado, 5,5 milhões de pessoas se inscreveram para fazer a prova, mas 4,1 milhões compareceram aos dois dias do exame. Nos dois domingos de exame, os estudantes precisam desenvolver conhecimentos de linguagens, incluindo redação, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

Os resultados podem ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada ( Sisu ), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para obter financiamento do curso pelo Fundo de Financiamento Estudantil ( Fies ).

Leia também: O que é homeschooling e o que considerar antes de decidir educar o filho em casa

Por meio do Enem , em 2019 o Sisu ofereceu 235,4 mil vagas, distribuídas em 129 universidades públicas de todo o país. Além de universidades brasileiras, os estudantes podem se inscrever em 37 instituições portuguesas que têm convênio com o Inep. 

*Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Enem