Tamanho do texto

Previsto para ser divulgado nessa segunda, o resultado do programa só foi ao ar na madrugada desta terça; alguns ainda não tinham o acesso pela manhã

Estudantes relatam dificuldades para acessar o resultado do Fies 2018 e para completar a contratação do financiamento
shutterstock/Reprodução
Estudantes relatam dificuldades para acessar o resultado do Fies 2018 e para completar a contratação do financiamento

O resultado do processo seletivo regular do  Fundo de Financiamento Estudantil (Fies 2018) , que estava previsto para ser divulgado nesta segunda-feira (5), só foi ao ar na madrugada desta sexta-feira (6).

O atraso deixou os candidatos irritados, dado que não foi divulgada nenhum nota pelo Ministério da Educação, justificando ou avisando que o resultado não sairia na data prevista. Por isso, os candidatos ao Fies 2018 passaram o dia de ontem inteiro atualizando o site oficial do programa .

Pelo Twitter, é possível perceber que alguns dos estudantes relataram falhas técnicas no site e, mesmo na manhã desta sexta, muitos não conseguiam acessar aos seus resultados ou prosseguir na contratação do financiamento.

Estava agendado que os candidatos pré-selecionados teriam entre os dias 6 e 8 de março para complementar suas informações no FiesSeleção e finalizar a contratação do financiamento. Com os problemas no site e na divulgação do resultado, tais prazos podem ser alterados. O MEC ainda não se pronunciou oficialmente sobre a questão.

Para quem se inscreveu nas modalidades do P-Fies, o resultado dos pré-selecionados será divulgado no dia 12 de março. Neste ano, o Fies oferece um total de 310 mil vagas em instituições privadas de ensino, sendo 155 mil bolsas neste primeiro semestre.

Quem concorre ao financiamento

Para concorrer a um financiamento, o candidato precisa ter feito uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, com média igual ou superior a 450 pontos, e obtido nota maior que zero na redação.

Essa é a primeira edição do programa no novo formato definido pelo governo Michel Temer. Os novos moldes do programa preveem mudanças na taxa de juros , no prazo para pagamento do saldo devedor e na abrangência da faixa de renda para os interessados no financiamento estudantil.

Leia também: Disciplina sobre 'golpe de 2016' entra nos planos de 13 universidades públicas

O programa agora é dividido em três modalidades. A primeira delas oferece juros zero para candidatos com renda familiar mensal de até três salários mínimos por pessoa. Das 310 mil vagas oferecidas pelo programa em 2018, 100 mil são nessa modalidade, que deixa a cargo do aluno selecionado o pagamento das prestações sem a cobrança de juros.

As outras duas modalidades, chamadas de P-Fies, destinam-se a estudantes com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos. As taxas de juros para essas modalidades variam de acordo com a instituição de ensino e, principalmente, com o banco onde for fechado o financiamento. No antigo formato do programa, a taxa de juros era fixa em 6,5% ao ano.

Fim do prazo de carência para pagar o financiamento

As mudanças no programa inclui ainda o fim do prazo de carência de 18 meses, após a conclusão do curso, para que o estudante comece pagar o financiamento. O estudante deverá iniciar o pagamento no mês seguinte ao término do curso , desde que esteja empregado. O prazo máximo para pagamento será de 14 anos.

Leia também: Salário dos professores estaduais do Maranhão será de R$ 5.750 neste ano

O dinheiro será descontado diretamente do salário do trabalhador que tiver emprego formal, por meio do eSocial, sistema já utilizado atualmente pelas empresas para pagar contribuições e prestar informações ao governo. Caso o estudante não tenha renda, o saldo devedor poderá ser quitado em prestações mensais equivalentes ao pagamento mínimo do financiamento. O mesmo critério será utilizado para o estudante que perder o emprego e para quem desistir do curso financiado pelo Fies 2018.

    Leia tudo sobre: fies