Tamanho do texto

Inep, intituto responsável pela organização da prova, também anunciou nesta sexta-feira (27) que média de idade dos candidatos é acima de 20 anos

Segundo dados divulgados pelo Inep, Enem terá mais participantes do sexo feminino
Divulgação/Governo do Espírito Santo
Segundo dados divulgados pelo Inep, Enem terá mais participantes do sexo feminino

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta sexta-feira (27) que mais da metade dos candidatos que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já terminaram o ensino médio.

Leia também: Psicólogos e educadores dão dicas para conter a ansiedade antes do Enem

Segundo a entidade, 63,5% dos inscritos já saíram da escola, enquanto 26,5% dos participantes devem terminar o curso no final deste ano. Apenas 8,9% dos participantes farão a prova do Enem como treineiros – usarão o exame apenas para uma autoavaliação -, já que deverão se formar somente depois de 2017.

A média da idade dos inscritos também foi divulgada. A maioria dos candidatos tem mais de 20 anos. Os participantes com idade entre 21 e 30 anos representam 31,3% do total de candidatos e outros 13,8% têm entre 31 e 59 anos. Na faixa dos 20 anos estão 7,8% dos inscritos e 0,17% tem mais de 60 anos.

Neste ano, o exame terá a participação de 6,73 milhões de estudantes em todo o país. Entre os candidatos mais jovens, 5,8% têm 16 anos, 15,2% têm 17 anos, 13,9% têm 18 anos e 10% têm 19 anos. Só 1,7% tem menos de 16 anos.

Mulheres são maioria

Seguindo a tendência dos últimos anos, as mulheres são maioria (58,6%) entre os inscritos. O número é um pouco maior do que o do ano passado, quando as candidatas do sexo feminino representavam 58% do total.

De acordo com declaração na inscrição, quase 47% dos participantes são da cor/raça parda, 35% branca, 13,3% preta, 2,3% amarela e 0,7% indígena. Outros 1,9% dos inscritos não declarou a informação.

Do total de participantes deste ano, 29,7% pagaram a taxa de inscrição e 48,2% foram isentos em função da baixa renda familiar. Pouco mais de 22% obtiveram a gratuidade automática por estarem concluindo o ensino médio na rede pública em 2017, conforme previsto nas regras do exame.

Leia também: Justiça impede Enem de zerar redação por violação dos direitos humanos

Atendimento especial

Foram aprovadas mais de 35 mil solicitações de atendimento especializado. A maioria dos casos é de deficiência física , seguido por baixa visão e déficit de atenção, depois deficiência auditiva. Durante o exame, serão usados quase 70 recursos de acessibilidade, como videoprovas traduzidas em Libras.

Também serão oferecidos mais de 16 mil atendimentos chamados de específicos: 46,9% para lactantes; 15,8% para gestantes; 2,4% para idosos; 34,7% para outra condição específica; e 0,2% para classe hospitalar.

A edição de 2017 teve ainda 304 solicitações aprovadas para atendimento pelo nome social. O atendimento é destinado a participantes transexuais e travestis – pessoas que se identificam e querem ser reconhecidas socialmente em consonância com sua identidade de gênero.

Enem 2017

As provas do exame serão aplicadas este ano nos dias 5 e 12 de novembro para 6.731.203 participantes em 1.725 municípios, 12.416 locais de prova e 182.202 salas de aplicação.

O número de participantes deste ano é menor do que em 2016, quando 8,6 milhões de pessoas fizeram do exame. Segundo o Inep, a queda no número de inscrições é consequência do Enem ter deixado de valer como certificação do ensino médio, que voltou a ser concedida por meio do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Mais de três milhões de candidatos já acessaram o cartão de confirmação do Enem

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas