Uma real lição  de como governar
Divulgação
Uma real lição de como governar

Há alguns dias tive a honra de estar na linha de frente do lançamento do maior programa de obras da história do  Estado de São Paulo – ou seja, do maior programa de obras já realizado por um estado brasileiro. No auditório do Palácio dos Bandeirantes, presentes 428 prefeitas e prefeitos de cidades paulistas, o governador João Doria e o vice Rodrigo Garcia anunciaram o Pró SP, com recursos na ordem de R$ 47,5 bilhões para realização de 8 mil obras e geração de 200 mil empregos, até 2022.

Para se ter uma ideia, este investimento significa cerca de 40 anos de orçamento de uma cidade pujante como Chapecó, capital do agronegócio do meu Estado, Santa Catarina.

Aliás, o Oeste catarinense esteve presente no evento em São Paulo. No seu discurso, ao homenagear as mulheres, João Doria agradeceu a presença de sua esposa, Bia Doria, e surpreendeu a plateia ao anunciar que sua sogra, dona Terezinha, tinha vindo de Santa Catarina para prestigiar o genro. Dona Terezinha é a matriarca da família Bettanin, da oestina Pinhalzinho, onde nasceu Bia Doria. O casal Bia e João tem três filhos com metade do sangue catarinense.

Com essas presenças, João Doria fez um discurso emocionado, descrevendo o que está fazendo em São Paulo desde 2019 e que, neste ano, resultará num PIB de quase 8%, puxando o PIB do Brasil para algo como 5%.

Numa real lição de como governar, João Doria explicou que a origem desse sucesso está nas reformas de base, que o Brasil também precisa fazer. São Paulo foi o único dos 27 estados brasileiros a promover uma ampla Reforma Administrativa; e dos 14 estados que fizeram a Reforma da Previdência, São Paulo foi a que fez a mais profunda delas.

Além de impactar positivamente na economia do maior centro econômico e industrial do hemisfério Sul do planeta, que é São Paulo, os programas agora anunciados por João Doria e Rodrigo Garcia vão se refletir em toda a economia brasileira.

O governador relatou que, até aqui, seu governo fez nada menos do que 12 concessões na Bolsa de Valores – entre elas, uma em que também estive lá para bater o martelo, de 22 aeroportos regionais, impactando toda a malha aérea nacional. Concessões que significam R$ 45 bilhões em caixa e economia para os cofres públicos, para aplicação em setores básicos e prioritários.

Por isso é que, segundo João Doria, São Paulo realiza o maior programa de Educação do país: em 2019, o estado tinha 363 escolas de tempo integral (8h/dia). Hoje tem 1.878. Eram 100 mil alunos em tempo integral; hoje são mais de 1 milhão. “Estamos mudando a vida desses jovens e das suas famílias – precisamos fazer isso em todo o Brasil”, afirmou João Doria. O mesmo ele considera que precisa ser feito na área social. Hoje São Paulo tem a Bolsa do Povo, o maior programa social da história do Estado paulista, com média de R$ 500 por mês.

São 11 iniciativas, como a Bolsa Trabalho, R$ 535 reais durante cinco meses para serviço de quatro horas por dia em órgãos públicos; o Via Rápida, cursos profissionalizantes com bolsa-auxílio; o Prospera Família, de empreendedorismo familiar, com capacitação e incentivos financeiros; o Bolsa Talento Esportivo. E um destaque especial para o Bolsa do Povo Educação, que oferece R$ 500 por mês para 20 horas semanais para trabalho em áreas de combate à pandemia.

Os programas de transferência de renda também são revolucionários. O Alimento Solidário, com 2,3 milhões de cestas básicas combate a fome, mas encontrou pelo caminho um desafio: famílias que recebem o alimento, mas não têm gás para cozinhá-lo. Por isso foi criado o Vale Gás, que oferece um botijão de 13 quilos a cada bimestre, com a transferência de três parcelas de R$ 100 às famílias vulneráveis. São 2 milhões de pessoas beneficiadas com esse programa.

Mas os desafios chegaram a pontos críticos, que fizeram o Governo de SP lançar programas inéditos: “Nós lançamos o Programa de Dignidade Íntima, que é um respeito à dignidade da mulher, porque quem não tem renda, não tem salário, não tem dinheiro para comprar o absorvente feminino. E nós identificamos que milhares de meninas faltavam às aulas na rede pública de ensino porque não tinham dinheiro para comprar um absorvente feminino.

Que dignidade é essa? Agora, aqui em São Paulo, nós estamos investindo R$ 60 milhões comprando absorventes femininos e oferecendo gratuitamente a essas meninas para que elas não faltem às aulas. E agora estamos oferecendo também às suas mães, de famílias vulneráveis, para que elas também ou não faltem ao emprego ou tenham a oportunidade de buscar um emprego com dignidade”, afirmou João Doria.

No mesmo dia do lançamento do Pró SP, estive também na linha de frente do anúncio do Retoma SP, programa de meio bilhão de reais em investimentos para os setores mais afetados durante a pandemia. Dentre as principais medidas estão a redução do ICMS de bares e restaurantes para 3,2% e a criação do Linha Nome Limpo, com crédito especial de R$ 100 milhões para empresários que ficaram com o nome sujo por causa da pandemia. Este é um programa que é uma reivindicação do Turismo em todo o país, especialmente de estados turísticos como SC.

É com esse trabalho, que o ocupa 15, 16, às vezes até 17 horas por dia, que João Doria se posiciona como o melhor nome para ser o próximo presidente da República. E eu não estou dizendo isso só porque ele é o ‘pai das vacinas’, que estão salvando a vida de milhares e milhares de brasileiros.

E que também está salvando a economia do país. Até janeiro, o Butantan estará produzindo 2 milhões de doses em fábrica e instalações que tiveram R$ 200 milhões de investimentos doados pela iniciativa privada, como parte de um pacote total de R$ 2 bilhões provenientes de recursos privados para o combate à pandemia.


Eu afirmo que João Doria é o melhor porque faço parte da equipe dele e conheço o trabalho que ele está fazendo em São Paulo. Coisas como a despoluição do Rio Pinheiros, na Capital, a maior obra ambiental da América Latina. Outro dado impressionante, que mostra a dimensão nacional do trabalho que ele está fazendo: São Paulo tem o dobro de obras contratadas do que o Governo Federal em todo o Brasil.

A verdade é que João Doria vai ter muito o que mostrar numa eleição que vai ser extremamente difícil como a de 2022. O Brasil precisa de esperança. O Brasil precisa de responsabilidade. O Brasil precisa de um futuro. O Brasil precisa de João Doria presidente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários