Nuno Vasconcellos

O futuro das linhas de ônibus do Rio
Reprodução
O futuro das linhas de ônibus do Rio

O ex-vice-prefeito do Rio de Janeiro Fernando Mac Dowell morreu em maio de 2018. Ele não conseguiu concluir um modelo inovador que pretendia revolucionar o sistema de transportes urbanos da cidade. A ideia seria discutida com o então prefeito Marcelo Crivella . A proposta previa a utilização do mar e rios da zona oeste como alternativa para desafogar o trânsito.

O desaparecimento do engenheiro deixou o problema insolúvel. O mais recente movimento no sentido de melhorar o transporte rodoviário se deu na Câmara de Vereadores. A Comissão de Transportes e Trânsito da Câmara Municipal do Rio realizou audiência pública com a secretária municipal de Transportes, Maína Celidonio, e técnicos da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR). Na reunião, foram apresentadas 72 mudanças nos itinerários de ônibus operados pelos consórcios Santa Cruz, Transcarioca, Internorte e Intersul.

Em sua apresentação, Maína Celidonio apontou para a redução da demanda, agravada por causa da Covid-19. De acordo com a secretária, houve uma diminuição de cerca de 52% em relação ao período pré-pandemia, com apenas 40% da frota em operação durante a crise. "De um total de 493 linhas, 174 ficaram inoperantes, e 212 rodaram abaixo de uma performance adequada", contabilizou a gestora. Das linhas inoperantes, 31% são da responsabilidade do consórcio Santa Cruz; 27%, do Transcarioca; 25%, do Internorte; e 17%, do Intersul.


DESTINO DA VERBA

Segundo a SMTR, na área do consórcio de Santa Cruz, as alterações nas linhas 801, SN803, 838 e SV866 têm como objetivo melhorar a conexão com o BRT; já na área do Internorte, as alterações da Linha 327 atendem a uma demanda da UFRJ, com melhorias do atendimento da Cidade Universitária e integração com o BRT.

Para o presidente da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa, deputado Dionísio Lins (Progressista), a prefeitura vem se esforçando para entregar aos usuários um transporte de melhor qualidade, mas para isso é preciso que haja investimento sério no setor. "Antes de mais nada, gostaria de saber para onde foi destinada verba enviada pela Câmara Municipal para ser aplicada no BRT? O usuário não aguenta mais disputar um espaço dentro dos ônibus, seja BRT ou os que circulam pelos bairros. Creio que uma licitação no setor seria fundamental para que tivéssemos como melhorar a qualidade de locomoção nesses bairros e trazer de volta linhas que alimentassem os terminais não só do BRT, mas também dos trens e metrô", disse.

Dionísio lembra ainda que uma intervenção não só no BRT, mas em todo o sistema de transporte coletivo da cidade, se faz necessária, mas é importante que haja transparência em todo o processo. Toda intervenção deve respeitar os princípios de uma administração séria, com transparência das ações e legalidade de todo o processo.

Saúde de recém-nascidos

Os deputados da Alerj discutem amanhã (22) projeto de lei da deputada Tia Ju que garante internação em UTI Neonatal de hospitais da rede privada de recém-nascidos de alto risco no estado, caso não haja leito disponível nas unidades da rede pública de saúde. "No Brasil, mais de 20% dos óbitos infantis ocorrem no primeiro dia de vida, e o período neonatal é a fração de tempo mais vulnerável à ocorrência dessas mortes", explica a parlamentar.

Gratuidade em concurso público

Pessoas com deficiência poderão ficar isentos de pagar inscrições em concursos públicos no estado do Rio de Janeiro. É o que defende o deputado Charlles Batista (PSL), através de projeto de lei em tramitação na Alerj. "Homens e mulheres portadores de necessidades especiais já passam por sérias e graves dificuldades diariamente. Para conseguirem concluir seus estudos, trabalharem, bem como praticar todos os demais atos de um cidadão, imprimem muito mais esforço e perseverança que os demais cidadãos. Nosso projeto de lei faz justiça aos que se empenham para superar as dificuldades e ter uma vida melhor", explica.


Twittadas do Nuno

Que boa notícia ter 99% da população adulta do Rio vacinada com pelo menos a primeira dose! Agora, é cuidar para que todos tenham as duas doses e, em breve, uma retomada segura.

O acordo entre empresa russa e Eletronuclear para construção de usinas nucleares é bem-vindo no momento que vivemos. O assunto gera polêmica, mas existe toda uma comunidade em torno da usina de Angra 3 que vive dos empregos gerados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários