Nuno Vasconcellos

Deputado estadual Sérgio Fernandes (PDT)
Reprodução/Alerj
Deputado estadual Sérgio Fernandes (PDT)

A família Fernandes, Rosa, vereadora em 8º mandato consecutivo pelo Rio de Janeiro, Pedro, ex-secretário de Estado, e o deputado estadual Sérgio traçaram um compromisso em defesa da Educação e dos professores. Preocupado com a defasagem de ensino nas escolas públicas durante a pandemia, o deputado estadual Sérgio Fernandes (PDT) defende maior investimento na Educação , valorização de professores e diagnóstico dos estudantes com o objetivo de desenvolver atividades para suprir as deficiências de aprendizado.

Na Assembleia Legislativa do Rio, o parlamentar fez parte do diálogo para trazer à pauta o projeto de lei 3030/21, que permitiu que professores de 16 horas possam migrar para 30 horas semanais, e também apresentou proposta para que os diretores recebam por 40 horas. "Me preocupa, na fala sobre áreas de investimentos do valor a ser recebido pelo governo pela venda da Cedae, que não tenha qualquer menção de investimento na Educação. Precisamos avançar para que nossos jovens ocupem os postos de trabalho que serão gerados no desenvolvimento e crescimento do estado daqui para frente. Precisamos buscar universalidade do ensino e amplo acesso dos nossos alunos às escolas”, disse.

RETOMADA

Na opinião do deputado, a retomada das aulas deve ser criteriosa. "Devemos ter criatividade para tornar as escolas mais atrativas, oferecidas, no contraturno, atividades esportivas e reforço escolar, de forma presencial e híbrida, para corrigir a defasagem do aprendizado durante a pandemia.

Você viu?

Os profissionais de educação se reinventaram ao máximo e se doaram para, mesmo remotamente, garantir transferência de conhecimento e aprendizado às nossas crianças. São heróis. Admiro essa doação e, por isso, vamos cada vez mais discutir e buscar a valorização desses profissionais”. Na sua avaliação, "a aprovação pela Alerj do projeto de lei 3030, sancionado pelo governador através da Lei 9364/21, é um grande passo na valorização dos profissionais da educação. Ao migrar da carga de 16h para 30h, eles passam a receber um salário mais digno e, pedagogicamente, passam a contribuir ainda mais com a educação do nosso estado. Eles podem dedicar mais tempo à escola e garantir um melhor aprendizado aos nossos alunos. Apresentei, no final do primeiro semestre, o projeto de lei 4424/21, que autoriza o Poder Executivo a reconhecer que nossos diretores trabalham e devem receber por 40h. Mesmo que o cargo de professor que ocupem seja de carga inferior, a atuação como diretor de escola ultrapassa as 40h. Eles merecem esse reconhecimento e valorização”, arremata.

Produção cultural carioca

A Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro anunciou o Foca, iniciativa de Fomento à Cultura Carioca, que vai disponibilizar aproximadamente R$ 20 milhões a mais de 300 projetos culturais. O edital foi reformulado e terá duas linhas de ação: diversificar as categorias do projeto e descentralizar/democratizar o acesso por territórios.


Equipamentos para Defesa Civil

O deputado estadual Anderson Alexandre (SDD) solicitou ao governador Cláudio Castro (PL), através de indicações legislativas, equipamentos para a Defesa Civil prestar melhor serviço aos moradores dos municípios de Rio Bonito e Silva Jardim. Segundo o parlamentar, Rio Bonito possui topografia acidentada, com diversas áreas identificadas como de alto risco geológico e hidrológico, necessitando de equipamentos operacionais. Para Silva Jardim, o deputado esclareceu a importância de mais equipamentos para corte e poda de árvores, captura de abelhas, combate a incêndios, vistorias técnicas em áreas de risco e em imóveis que apresentam danos estruturais, dentre outros serviços emergenciais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários