Após Marcelo Freixo, é possível saída de outros deputados do PSOL
Reprodução/Flickr
Após Marcelo Freixo, é possível saída de outros deputados do PSOL

A coexistência tensa dentro do PSOL entre moderados e radicais não é de hoje. O deputado Glauber Braga, por exemplo, quer que o partido tenha uma candidatura própria à presidência da República . Para isso, vê como natural que o seu nome seja avaliado. Com ele nesta estratégia seguem os deputados Sâmia Bomfim (SP), Vivi Rei (PA), David Miranda (RJ) e Fernanda Mechionna (RS).

A saída de Marcelo Freixo e a entrada no PSB se deu exatamente porque a visão do ex-psolista é criar uma frente de oposição contra o presidente Jair Bolsonaro e a extrema-direita. Em nota, o PSOL RJ escreveu que o parlamentar é combativo e sua atuação no Congresso Nacional tem sido importantíssima para a defesa das conquistas democráticas e para os direitos do povo brasileiro. A sua história na política institucional se confunde com a do PSOL.

Ao longo de 15 anos de construção conjunta, tendo sido deputado estadual por três mandatos e candidato a prefeito em duas eleições, Marcelo Freixo deu voz a um projeto coletivo que consolidou o PSOL enquanto maior partido de esquerda do Rio de Janeiro e referência nacional na luta pelos direitos humanos.

E acenou com um gesto de carinho e espírito republicano: "diante das permanentes ameaças recebidas por Marcelo Freixo e da necessidade da segurança proporcionada pelo cargo de deputado federal para seguir com sua atuação política, além do reconhecimento do papel que ele cumpre no Congresso Nacional, o PSOL RJ decidiu não requerer à Justiça o mandato do parlamentar".

QUEM FICA E QUEM SAI

Especula-se que o PSOL sofrerá um freio de arrumação. Deve sair o deputado Eliomar Coelho. Quem tem sido sondada para sair é a deputada Monica Francisco, vice-líder da bancada do partido na Alerj. O vereador Tarcísio Motta deverá ficar e o seu nome está sendo citado para disputar a vaga no Senado. Chico Alencar já anunciou que fica, e até escreveu uma carta externando isso.

Você viu?

Emprego para idosos

Câmara Municipal do Rio aprovou projeto de lei de autoria do vereador Jorge Felippe (DEM) que cria o Programa da Terceira Idade para incentivar a inserção e a manutenção de idosos no mercado de trabalho.

Projeto prevê que as pessoas jurídicas que aderirem ao Programa Terceira Idade em Atividade, reservando percentual de 5% de vagas para empregados idosos, terão isenção de 5% do valor devido mensalmente a título de Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN; ou isenção de 5% do valor do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU.

Eventos esportivos e culturais

Projeto de lei do deputado Márcio Canella (MDB), que vai ser discutido na quinta-feira (17), quer tornar obrigatória a exigência de comprovação de vacina contra covid-19 para quem frequente e participe de eventos esportivos e culturais coletivos.

Transplantes de fígado

A Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos confirmou o Hospital Adventista Silvestre, no Rio de Janeiro, como o primeiro colocado no ranking da realização de transplantes de fígado no Brasil. A unidade completou 800 procedimentos em 10 anos. O destaque também acontece na América Latina pela realização de transplantes intervivos.


Campanha de vacinação

O Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro já imunizou mais de 50 mil cidadãos fluminenses contra a Covid-19 nos três quartéis que participam da vacinação da população contra a covid-19. A ação acontece nas unidades de Copacabana, Humaitá e Barra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários