Governador do estado do rio de Janeiro, Claudio Castro
Reprodução
Governador do estado do rio de Janeiro, Claudio Castro

O ex-deputado e ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha , voltou à ativa e tem sido consultado nos bastidores sobre a sua aposta para o que pode acontecer na eleição de 2022. Ele tem dito que não acredita em nada diferente do que a polarização entre Bolsonaro e Lula no plano federal. E que isso terá efeitos nas disputas estaduais.

Se ele estiver certo, é provável que as outras forças políticas que sonhavam com uma terceira via já comecem a baixar a guarda e pensar como poderão jogar o melhor jogo com o futuro presidente. A boataria em torno de uma aproximação do governador Cláudio Castro (PSC) com o presidente nacional do DEM, Antônio Carlos Magalhães Neto, seria na tentativa de aumentar a musculatura política de ambos.

E NÓS, AONDE VAMOS

Um dos mais bem sucedidos articuladores da política fluminense, que pediu anonimato, está vendo lá na frente. "O Cláudio tem poucas opções em matéria de partido grande. ACM Neto, por sua vez, é um dos que vem trabalhando com a hipótese de ser candidato a vice-presidente. Sobre Castro , quer saber a minha aposta? Continuo duvidando que ele concorra a governador". Pode ser. A conversa entre Castro e ACM é uma espécie de sintonia fina depois da saída de três nomes de peso do DEM: Eduardo Paes, Rodrigo Maia e Cesar Maia.

O cientista político Paulo Baía tem uma leitura pragmática sobre a reunião dos políticos: "Há uma tentativa do ACM Neto de não deixar o DEM vazio num estado como o Rio de Janeiro e tentar atrair o Claudio Castro para o partido. Particularmente, acho difícil. Acho que o caminho do Claudio Castro para o PL já está bem avançado, com prefeitos que foram para o PL e a ida do Romário para o PL, para ser candidato a deputado federal".

Você viu?

Famílias de policiais mortos

Alerj discute hoje (18) projeto de lei do deputado Coronel Salema (PSD) que dispõe sobre a utilização de imóveis próprios estaduais em comodato a parentes de policiais militares mortos em ações de segurança pública no estado. "Os Policiais Militares enquanto no serviço ativo são beneficiados com uma indenização de auxílio moradia que integra a remuneração total, chegando a representar de 1/4 a 1/5 dos seus ganhos.

Quando ocorre o falecimento do policial este importante componente da remuneração deixa de integrar a pensão, fazendo com que haja uma brutal perda de renda da família e muitas delas não possuem imóvel próprio", diz justificativa do parlamentar.


Manipulação de fotos e saúde mental

Deputado Marcio Labre (PSL) se reuniu com representantes de diversas associações de órgãos de comunicação para tratar de projeto de lei que prevê obrigatoriedade de um aviso de saúde que informe que houve manipulação digital em fotos de modelos. "Este fato torna-se mais claro ao consumidor, evitando que este seja iludido ou induzido a erro no seu julgamento". Audiência pública será realizada para debater a proposta com os setores envolvidos e o Conselho de Psicologia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários