Tamanho do texto

Travis Mills perdeu os braços e as pernas enquanto servia no Afeganistão. Agora, ele quer ajudar pessoas em situação semelhante; veja história

Nesta semana, o veterano foi um dos convidados do programa de Ellen DeGeneres, um dos mais populares da TV
Reprodução
Nesta semana, o veterano foi um dos convidados do programa de Ellen DeGeneres, um dos mais populares da TV

Quem, como eu, teve a chance de visitar os Estados Unidos antes e depois do dia 11 de setembro de 2001, sabe que muita coisa mudou no país ao longo dos últimos anos. Mergulhados em sua cruzada contra o terror, os norte-americanos tiveram de se acostumar a procedimentos de segurança cada vez mais rígidos, por exemplo. E uma nova versão de um velho personagem passou a fazer parte do dia a dia: o veterano de guerra.

Leia também: Como um ciclista de 105 anos está fazendo a ciência rever os limites humanos

Se, nos anos 1970, o ex-combatente da Guerra do Vietnã era muitas vezes colocado à margem da sociedade, o veterano do século 21 é quase sempre tratado como herói. Hoje, depois de voltarem do Afeganistão ou do Iraque, boa parte deles consegue se inserir no tecido social com o respeito e a dignidade que merecem.

Travis Mills perdeu os braços e as pernas enquanto servia no Afeganistão
Reprodução
Travis Mills perdeu os braços e as pernas enquanto servia no Afeganistão

Travis Mills é um dos exemplos mais emblemáticos da nova relação entre os norte-americanos e seus ex-soldados. Em 2012, enquanto servia pela terceira vez no Afeganistão, o sargento do exército norte-americano pisou em uma mina terrestre. Quando acordou no hospital, no dia de seu aniversário de 25 anos, percebeu que seus braços e suas pernas tinham sido amputados.

Leia também: Foto de pai com filhas em restaurante desencadeia onda do bem nas redes sociais

Ao retornar para casa, semanas depois, Mills contou com o apoio da família e dos amigos para dar a volta por cima. Determinado a superar seus limites, logo se adaptou à situação e foi conquistando vitórias importantes. Voltou a trabalhar e a dirigir com a ajuda de próteses. E pôde acompanhar de perto o crescimento de sua filha.

Travis Mills é um dos exemplos mais emblemáticos da nova relação entre os norte-americanos e seus ex-soldados
Reprodução
Travis Mills é um dos exemplos mais emblemáticos da nova relação entre os norte-americanos e seus ex-soldados

Depois de reestruturar sua vida, Mills percebeu que poderia ajudar outros ex-combatentes em condição semelhante. Em 2013, constituiu uma fundação sem fins lucrativos batizada com o seu nome, cuja missão é “beneficiar e ajudar veteranos de guerra feridos em combate”. Sua história rendeu um livro, que está prestes a virar um filme dirigido por Sylvester Stallone, e o trabalho na fundação seguiu em frente. Mas um problema incomodava o militar: seu sobrepeso.

Veterano de guerra norte-americano é exemplo de superação para amputados
Reprodução
Veterano de guerra norte-americano é exemplo de superação para amputados

Nesta semana, Mills foi um dos convidados do programa de Ellen DeGeneres, um dos mais populares da tevê norte-americana. Ao lado do ex-jogador de futebol americano David Vobora – que abriu uma rede de academias depois de encerrar sua carreira na NFL –, ele anunciou sua mais nova iniciativa, uma fundação que ajuda pessoas com limitações físicas a se exercitarem.

Leia também: Barbeiro inglês transforma o visual de moradores de rua e vira hit no Instagram

“Vou ser honesto, eu estava com uns 10 quilos a mais há algumas semanas... Mas o David apertou meu treinamento e fiz uma dieta rigorosa. Afinal, eu sabia que viria no programa da Ellen”, brincou o veterano, sargento aposentado. Um exemplo a ser seguido.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.