undefined
Reprodução
Relógio inteligente “Dot” finalmente chega às lojas no mês de março e já tem milhares de consumidores aspirantes

Há mais ou menos dois anos, a imagem do protótipo de um relógio inteligente viralizou forte nas redes sociais. No lugar de ponteiros estilizados ou telas sensíveis ao toque, os típicos pontos dos caracteres em Braille. Por trás do design descolado, a promessa da inclusão de milhões de deficientes visuais no universo fantástico da chamada “tecnologia de vestir”.

LEIA MAIS: Cientistas criam tecnologia que lê as mentes de pacientes incomunicáveis

Depois de meses de ajustes e mais de 60 mil encomendas, o relógio inteligente “Dot” (Ponto, em português) finalmente chega às lojas no mês de março. Desenvolvido por pesquisadores da Coreia do Sul, ele pode ser conectado a smartphones via bluetooth – assim como o Apple Watch, por exemplo – e é capaz de exibir todo tipo de conteúdo em texto, como posts de redes sociais, a previsão do tempo ou as direções de um sistema de mapas.

LEIA MAIS: Óculos revolucionários fazem daltônicos enxergarem todas as cores

undefined
Reprodução
Smartwatch para pessoas com deficiência visual inova ao aliar alta tecnologia à leitura em Braille

Relógios para cegos não são algo novo no mercado. Contudo, a maior parte desses aparelhos usa o áudio para “dizer” as horas ou relatar mensagens a seus donos. O Dot inova sobretudo ao tornar a experiência íntima. Afinal, ninguém quer tornar públicas suas mensagens privadas. De acordo com a empresa, celebridades como os cantores Stevie Wonder e Andrea Bocelli já teriam encomendado os seus.

LEIA MAIS: Quinze tatuagens mostram como cobrir marcas de nascença com arte

undefined
Reprodução
O Dot inova sobretudo ao tornar a experiência íntima

Mais informações sobre o smartwatch podem ser conferidas no site oficial da empresa, inclusive a respeito de encomendas online. O preço inicial do relógio, que é compatível com os sistemas iOS (Apple) e Android, é US$ 290. Segundo a empresa, uma versão mais básica e barata do Dot está sendo desenvolvida especialmente para os mercados emergentes.

Em comunicado divulgado nesta semana, o criador do Dot, Eric Juyoon Kim, afirma que o relógio é apenas o primeiro de uma série de produtos desenvolvidos para a inclusão tecnológica de pessoas com deficiência visual. Ao menos um dos planos da empresa já vazou no mercado. Trata-se do Dot Pad, um leitor digital parecido com o Kindle, capaz de exibir textos e imagens. A ideia chamou a atenção do Google, que já está investindo na empresa sul-coreana.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários