Reeleito para o quinto mandato à frente do Conselho de Ética, o senador João Alberto Souza (PMDB-MA) não tem a menor pressa em tocar o processo do pedido de cassação do colega Aécio Neves (PSDB-MG), afastado do mandato após o escândalo da JBS.

O processo está disponível no sistema eletrônico e na secretaria do colegiado para despacho do peemedebista, que se mostra inclinado a protelar o trâmite da representação contra o tucano apresentada pela Rede e o Psol.

undefined
Jefferson Rudy/Agência Senado - 3.5.16
Presidente do Conselho de Ética pela quinta vez, senador deve adiar tramitação de processo contra Aécio Neves

Leia também: Maia põe projeto de abuso de poder na fila sem prioridade

Indagado sobre o porquê da demora, o senador João Alberto sai pela tangente: “O nosso setor de secretariado da Comissão de Ética não me encaminhou o processo”.

A tendência é de o peemedebista remeter o pedido de cassação de Aécio para a Advocacia do Senado - encaminhamento não exigido pelo regimento interno da Casa.

Deu canja

O Supremo Tribunal Federal também entrou na onda. A 1ª Turma, que pode livrá-lo ou decretar a prisão de Aécio, decidiu esperar o julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE, que se encerrou na última sexta-feira.

Leia também: Esplanadeira: A outra mala (de Henrique Alves), Enéas redivivo e cerco olímpico

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários