Tamanho do texto

Iniciativa da União Astronômica Internacional cria concurso internacional com escolha de nome brasileiro para planeta extrassolar

Planeta HD 23079
David A. Hardy/www.astroart.org
Representação artística do sistema HD 23079

A União Astronômica Internacional (IAU) anunciou hoje um concurso internacional para nomear exoplanetas, ou seja, planetas que orbitam outras estrelas fora do nosso Sistema Solar. O Brasil será o responsável por batizar o planeta que orbita a estrela HD 23079, assim como a própria estrela. Todos os brasileiros podem participar do concurso, sugerindo nomes que serão submetidos a votação popular.

Escolas, clubes de astronomia, associações ou indivíduos podem participar, sejam astrônomos ou não. Segundo as regras, os pares de nomes devem estar ligados à cultura indígena no território nacional, à cultura afrobrasileira ou à literatura brasileira, de forma a garantir que o resultado final represente aspectos da cultura. O objetivo desta iniciativa é criar consciência acerca de nosso lugar no Universo e refletir sobre como a Terra seria potencialmente percebida por uma civilização em outro planeta. 


Siga o autor no Twitter


O planeta extrassolar HD 23079b

O primeiro exoplaneta foi descoberto em 1992, ao redor de uma estrela de nêutrons, e o primeiro exoplaneta orbitando uma estrela semelhante ao Sol, batizado de Dimidium, foi descoberto em 1995. Desde então, graças a avanços tecnológicos e sobretudo o uso do telescópio espacial Kepler, astrônomos descobriram quase 4000 planetas extrassolares. Alguns são pequenos e rochosos como a Terra, enquanto outros são gigantes gasosos como Júpiter. 

A estrela HD 23079 fica a 109 anos-luz de distância, na constelação do Retículo, e embora não seja visível a olho nu, pode ser observada com um binóculo ou telescópio pequeno do hemisfério sul. É uma estrela quase igual ao Sol, um pouco maior e com idade semelhante (cerca de 5 bilhões de anos).

O planeta, por outro lado, é um enorme gigante gasoso, com uma massa maior que o dobro da massa de Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar. Ele orbita HD 23079 completando uma volta a cada 2 anos, e foi descoberto em 2001 graças ao sutil movimento da estrela causado pela atração gravitacional do planeta.


Leia também: Astrônomos inventam nova maneira de observar planetas


Astronomia cultural

Helio Jaques Rocha-Pinto, coordenador da comissão que organiza o concurso no país, ressalta a importância da iniciativa para a popularização da ciência e da astronomia: “Temos agora a oportunidade de batizar um sistema planetário com nomes genuinamente brasileiros. Esta campanha nos leva a refletir sobre nosso papel como cidadãos de um mundo sem fronteiras, que respeita e celebra a diversidade cultural.” Debra Elmegreen, presidente eleita da IAU, conclui: “A iniciativa NomeieExoMundos lembra-nos que estamos todos juntos sob um só céu.” 

Para submeter as sugestões e conhecer as regras do concurso, basta acessar o site do NomeieExoMundos .


Leia também: A difícil tarefa de divulgar ciência no Brasil