Tamanho do texto

Diogo faz papel de guerreiro Dothraki, baseado na obra do escritor americano George R.R. Martin

Diogo Sales, saltou do
Divulgação
Diogo Sales, saltou do "Saltibum" quadro de saltos ornamentais do "Caldeirão do Huck"para "Game of Thrones"

No "Saltibum" quadro de saltos ornamentais do programa "Caldeirão do Huck", este carioca de 31 anos fez muita telespectadora perder o fôlego. Mas não parou por aí: Diogo deu um salto ainda maior, mergulhou fundo (ele fazia parte da companhia teatral “Nós do Morro”), mudou-se para Londres e foi parar no elenco da sexta temporada do Game of Thrones. "Venho de uma família de batalhadores, de classe baixa. De um lado o meu pai, que quase não parava em casa, viajando pra cima e pra baixo como músico e do outro lado a minha mãe trabalhando durante o dia como analista de sistemas e fazendo faculdade a noite pra sustentar os três filhos", recorda.

Leia também: Terceira negra eleita Miss Brasil: Monalysa Alcântara, a mais bela das belas

Diogo Sales tinha na cabeça, além dos longos cabelos cacheados, um sonho: a carreira internacional
Divulgação
Diogo Sales tinha na cabeça, além dos longos cabelos cacheados, um sonho: a carreira internacional

Diogo comenta que desde criança já queria ser ator. Chegou a pensar em ser atleta da natação e depois lutador, numa fase da adolescência. Mas a paixão pela arte dramática sempre falou mais alto... "A minha mãe me levava para assistir espetáculos que o meu pai fazia na época como músico, percussionista. Mas a confirmação veio mesmo em 2002, depois que participei da minha primeira peça de teatro profissional (Capitães da Areia com direção de Pedro Vasconcelos", revela com brilho nos olhos. A vida melhorou. desde que deixou a casa dos pais em Botafogo, na Zona Sul do Rio, para atravessar o Atlântico, Diogo tinha na cabeça, além dos longos cabelos cacheados, um sonho: a carreira internacional. 

Leia também: É o fim... Demitido por ser negro... 

Diogo Sales brilhou na maior companhia de Shakespeare do mundo: a Royal Shakespeare Company
Divulgação
Diogo Sales brilhou na maior companhia de Shakespeare do mundo: a Royal Shakespeare Company

Ele se dedicou 100% ao teatro, mas as coisas foram mudando depois que foi pra Inglaterra. "Veio o teste pra Game of Thrones (GOT). Aconteceu tudo muito rápido", recorda. "Um dia antes, recebi uma ligação da minha empresária falando que a produção queria me testar para dois personagens. Estudei o texto e lá estava, já no dia seguinte". O teste tinha hora marcada, ansioso, Diogo foi o primeiro a chegar. E chegou com tudo! Foi aprovado. "Quando recebi a notícia foi um choque de emoções. Horas antes eu estava triste, tinha recebido a notícia de que um amigo tinha falecido", revela o ator que ao longo da carreira foi aplaudido e alvo de críticas positivas em grandes palcos do teatro brasileiro e brilhou no festival da maior companhia de Shakespeare do mundo: a Royal Shakespeare Company.

Leia também: Karol Conka, empoderada, autêntica e atrevida

Para fazer parte do elenco de Game of Thrones Diogo, no papel do guerreiro dothraki, baseado na obra do escritor americano George R.R. Martin, teve uma preparação vocal com uma coach, aonde teve que aprender a pronuncia da lingua. E aulas de equitação, para aprender andar a cavalo. Os desafios vieram já na preparação. A irônia é que Diogo nem acompanhava Game of Thrones."Nas gravações, já sabiamos mais ou menos o que tinha que fazer e era só seguir o que o diretor queria". Em algumas cenas de fogo, por exemplo, ele teve alguns cuidados especiais. “Eu nunca tinha assistido ao seriado nem lido os livros”, confessa Sales, que quase foi preso antes de fazer o teste. “Estava passando o texto em um parque e me denunciaram à polícia pelo comportamento suspeito. Pensaram que eu era terrorista”, diverte-se. “Quando expliquei ao guarda que ia a uma audiência para a série Game Of Thrones, ele me liberou e ainda comemorou comigo.”

    Leia tudo sobre: Game of Thrones