Tamanho do texto

Propaganda apoia mudanças e a ampliação do agronegócio. "Agora é só de Chevrolet", publicou Ricardo Salles em seu perfil no Twitter

Chevrolet S10 arrow-options
Divulgação
Propaganda da Chevrolet S10 viralizou e causou reações mistas nas redes sociais. Confira algumas delas abaixo

O novo comercial da Chevrolet S10, uma das picapes mais populares para o trabalho no campo, chamou a atenção do ministro do Meio Ambiente , Ricardo Salles. Na propaganda, o narrador aponta que algumas pessoas adoram criticar os políticos, a crise e a “forma com que se protege a produção no campo”, mas reclamam das consequências da ausência destes atos.

LEIA MAIS: Governo Bolsonaro autoriza agrotóxico que extermina abelhas em novo lote

Em um dos trechos da propaganda, o interlocutor propõe que a população reclama do crescimento da criação de gado, mas ficariam insatisfeitos se o churrasco ficar mais caro. “Temos que produzir mais leite, criar mais gado, plantar melhor e colher mais! E mesmo assim, tem sempre aqueles que vão reclamar. Se depender de nós, reclamarão de boca cheia”, diz o narrador.

“Recebi essa propaganda, que enaltece o Brasil e espanta o mau humor. Chega de sandália de couro e sunga de crochê. Daqui para frente, só de Chevrolet ”, escreveu Salles em seu perfil oficial no Twitter.

O tema logo foi parar entre os tópicos mais discutidos na rede social. “Parabéns para a Chevrolet por fazer um vídeo sem lacração e valorizar quem tem levado nosso País de arrasto, apesar das dificuldades”, publicou a dentista Julliane Lourenço. “Se você acha que o produto brasileiro vai te fazer mal, que vá plantar sua própria horta e pare de reclamar”, disse outro usuário, Aldair Caires, com tweet em destaque na rede social.

LEIA MAIS: "Não gastei nada além do que já ia", diz Bolsonaro sobre família em vôo da FAB

O deputado federal Paulo Eduardo Martins, do PSC Paraná, também aprovou a iniciativa. “Sou Jeep, mas essa propaganda da Chevrolet me balançou”.

O material de publicidade, por outro lado, não foi bem aceito pela militância de esquerda. “Usar cargo público para promover uma marca, como o ministro do Meio Ambiente fez com a Chevrolet, se não é crime é, ao menos, imoral”, rebateu o jornalista e ativista filiado ao PT, William De Lucca. “O ministro do meio ambiente fez propaganda da Chevrolet, cujo o texto parece ter sido encomendado pela bancada ruralista”, disse outro ativista.

Últimas iniciativas na agricultura

Na última segunda-feira (22), o governo Bolsonaro liberou um novo lote de registro de agrotóxicos, chegando a 262 produtos liberados somente neste ano. Entre os agrotóxicos autorizados está o sulfoxaflor, responsável por exterminar mais de meio bilhão de abelhas em quatro estados brasileiros entre os meses de janeiro e março – quando o projeto ainda estava em fase de testes.

LEIA MAIS: "Encontramos um Brasil quebrado", diz Bolsonaro sobre desafios da gestão

Em 2015, o agrotóxico teve seu registro cancelado nos Estados Unidos após uma decisão da Corte de Apelações de São Francisco indicar que a Agência de Proteção Ambiental [EPA, na sigla em inglês] falhou em considerar os impactos do Sulfoxaflor sobre insetos polinizadores. Um ano depois, a EPA voltou a conceder o registro, mas com abrangência limitada.