undefined
Reprodução/east2west news
Ursos-pardos cavaram superfície de túmulos e acharam cadáveres; moradores chamaram caçadores para monitorar área

Ursos-pardos entraram em um cemitério e devoraram restos mortais na Rússia, gerando terror na população local. Informações do Daily Mail apontaram que os animais invadiram o terreno, cavaram até encontrarem os corpos enterrados e devoraram alguns cadáveres, incluindo o de uma criança.

Leia também: Vídeo de jovem brincando com urso "embriagado" gera polêmica na web; assista

A imprensa local explicou que, durante a invasão, dois ursos-pardos foram mortos a tiros por caçadores chamados por um homem que estava visitando o túmulo do  pai dele, quando se deparou com mais de 20 sepulturas destruídas e caixões abertos.

Ainda segundo a mídia russa, os animais adentraram o cemitério após derrubarem cercas de metal e cavaram a superfície dos túmulos, encontrando corpos recém-enterrados. 

“Acreditamos que os ursos só conseguiram devorar os restos mortais dos que foram sepultados ali por conta do trabalho malfeito desenvolvido pelos coveiros. Os caixões não estavam enterrados profundamente”, expôs uma testemunha que não teve a identidade divulgada.

Caçadores que mataram ursos-pardos estão monitorando cemitério

undefined
Reprodução/east2west news
Testemunha relatou que ursos-pardos destruíram cerca de 20 lápides; dois deles foram mortos por caçadores locais

O episódio que aconteceu a cerca de oito quilômetros de distância de Elizovo, na região de Kamchatka, fez com que os moradores tomassem providências de segurança e pedissem para que o espaço passasse a ser monitorado pelos mesmos caçadores que atuaram no caso.

Leia também: Urso 'mítico' considerado extinto há 60 anos é encontrado por turistas na Rússia

Os homens que capturaram os mamíferos aceitaram a solicitação e, atualmente, realizam rondas no cemitério devido ao receio de os ursos "fugitivos" retornem ao cemitério.

Pavel Korotaev, que estava visitando os túmulos dos filhos, ressaltou que “os animais quebraram as grades de metal que cercavam a área, sendo possível ver as pegadas dos ‘gigantes’ no local”.

“Aproximadamente 20 sepulturas foram arruinadas. Eu não tenho certeza se esse é o número exato, pois fiquei com medo de continuar o trajeto em busca de mais estragos. Eu sei que quando um urso captura sua presa não a solta mais, por isso me considero sortudo de ter identificado um deles ainda dormindo”, contou.

Leia também: Ursos torturados em zoo da Armênia são resgatados com quadro de desnutrição

O oficial local Dmitry Shchipitsyn e outros policiais foram acionados para investigar o caso e ressaltaram a negligência no trabalho desenvolvido pelas funerárias, o que pode ter contribuído para que os ursos-pardos desenterrassem os cadáveres com facilidade. “As agências funerárias não executaram um trabalho de qualidade. Isso é nítido, porque os ursos conseguiram devorar os cadáveres sem dificuldades, os caixões estavam na superfície da área. Com toda a certeza, os profissionais não seguiram as regras russas que determinam que os túmulos devem ser colocados a, no mínimo, um metro de profundidade”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários