Tamanho do texto

Nicolle Otman remava quando tubarões passaram a nadar próximos; biólogo explica que americana não corria risco por estar em embarcação silenciosa

Os tubarões brancos não ofereciam risco à mulher no caiaque, já que não temem pequenas embarcações silenciosas
Reprodução/Youtube
Os tubarões brancos não ofereciam risco à mulher no caiaque, já que não temem pequenas embarcações silenciosas

Uma mulher, que estava em um caiaque na costa de Aptos, na Califórnia, remou junto de dezenas de tubarões brancos no último sábado (23). De acordo com o portal SF Gate , o caso foi flagrado pelo biólogo Giancarlo Thomae, que compartilhou o vídeo nas redes sociais.

Leia também: Família encontra duas cobras dentro de canos da lavanderia; assista ao vídeo

Cercada de tubarões brancos de até quatro metros de comprimento, Nicolle Otman declarou à mídia local que não estava com medo dos animais. “Eu me senti em casa. É uma experiência muito relaxante e engrandecedora”. O biólogo explicou que ela não corria perigo, já que os peixes não temem pequenas embarcações silenciosas.

Assista ao vídeo publicado no Youtube:

Thomae também disse que o fato com o caiaque , apesar de surpreendente, tem se tornado cada vez mais comum na região de Santa Cruz, no estado americano da Califórnia. O número de animais desta espécie tem aumentado significativamente nos últimos quatro anos, e outros especialistas acreditam haver cerca de 40 filhotes vivendo na região durante esta época do ano. Seus tamanhos também têm apresentado mudanças ao longo dos anos.

Aumento de tubarões brancos chama atenção de especialistas

Dave Ebert, diretor do Centro de Pesquisas dos Tubarões do Pacífico nos Laboratórios Landing Marine, também tem observado de perto o aumento na população desses animais.

“Eu já observei tubarões na África do Sul, Brasil e no Sri Lanka, mas nunca vi uma concentração tão grande quanto a que tem aparecido na Baía de Monterey neste momento”, declarou o especialista, que estuda tais espécies há 35 anos.

Leia também: Cocaína despejada em rios da Europa ameaça reprodução de enguias, mostra estudo

Os próximos passos para entender o fenômeno incluem a marcação e rastreio dos animais , já que os pesquisadores possuem suspeitas para o movimento dos tubarões, mas ainda não conseguiram dados comprovatórios.

A hipótese mais aceita acredita que os animais, protegidos no estado desde 1994, estão simplesmente voltando para a região depois de um longo período, afastados pela escassez de alimentos. Com o Ato de Mamíferos Marinhos de 1972, a pesca de focas foi proibida, o que aumentou a oferta de sustento para os peixes.

“Sua população finalmente está voltando”, disse Thomae. “Mas eles se reproduzem de forma lenta, e quando o filme 'Tubarão' foi lançado, em 1975, muitos deles foram mortos. E agora levou mais de 50 anos para voltarem”.

Leia também: Urso 'mítico' considerado extinto há 60 anos é encontrado por turistas na Rússia

A Califórnia pode ser dividida em duas regiões para explicar sua relação com os tubarões brancos . Enquanto o norte sempre foi conhecido como habitat de peixes adultos (sendo que os filhotes só começaram a chegar na área há poucas décadas), o sul é o “berçário” da espécie

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.