Tamanho do texto

Ele foi avistado no Parque Nacional de Saylyugem, criado para proteger ovelhas e leopardos, mas que pode ter ajudado a conservar outros mamíferos

Agora os cientistas devem analisar se o urso de sailugem é uma espécie própria ou subespécie dos ursos negros
Reprodução/Kaichi Travel
Agora os cientistas devem analisar se o urso de sailugem é uma espécie própria ou subespécie dos ursos negros


O urso de Sailugem, considerado extinto há 60 anos, foi visto por um grupo de turistas na Sibéria neste mês de junho. Segundo informações do Siberian Times , o grupo estava procurando por aves raras de rapina e por ovelhas argali quando avistaram o animal e ficaram chocados, pensando até que poderia ser uma espécie de "fantasma", já que não era visto no planeta há muitas décadas.

Leia também: Cocaína despejada em rios da Europa ameaça reprodução de enguias, mostra estudo

“Um evento incrível aconteceu durante nosso passeio de junho: nós encontramos um urso selvagem, e não um negro, que é facilmente encontrado, mas quase um fantasma – um espécime dos ursos de Sailugem”, escreveu a agência de viagens Kaichi Travel.

“De repente Erkin e Alexander acenaram para nós, mostrando que deveríamos ficar quietos e segui-los. Esperávamos encontrar ovelhas, mas Alexander sussurrou que era um mamífero maior e, quando vimos, ele estava a 60 metros de nós”, um dos visitantes do parque relatou.

Os turistas estavam na parte russa do Parque Nacional de Saylyugem quanto foram alertados pelos guias sobre o que estava acontecendo. Eles pararam para tirar fotografias e filmar o animal, tudo com o objetivo de provar que ele não foi extinto.

Não existem evidências modernas da existência desta espécie, sendo que alguns especialistas até mesmo consideravam que ela nunca existiu. Certos cientistas consideram os ursos da área de Sailugem como uma subespécie dos ursos negros, enquanto outros dizem que, na realidade, ele é um Tian Shan. “Agora é trabalho dos pesquisadores descobrir se ele é uma subespécie ou uma espécie própria”, escreveu a agência.

Leia também: Família encontra duas cobras dentro de canos da lavanderia; assista ao vídeo

Suspeitas da existência do urso há três anos

As pegadas foram encontradas há três anos e levantaram suspeitas sobre a presença do urso no Parque Nacional
Reprodução/Parque Nacional de Saylyugem
As pegadas foram encontradas há três anos e levantaram suspeitas sobre a presença do urso no Parque Nacional

Há três anos, funcionários do parque encontraram buracos e pegadas que sugeriam a presença dos ursos no local. Na época, a espécie que seria a responsável pelas marcas não foi especificada, mas especialistas suspeitaram de ursos negros ou de alguma de suas subespécies.

Leia também: Leoa é sacrificada ao escapar de jaula em zoológico e gera polêmica nas redes

Algum tempo depois, as câmeras de segurança flagraram um filhote que poderia ser um urso de Sailugem, por mais que a cor de seus pelos fosse mais escura do que o esperado. Ele foi batizado de Sayli, mas nunca capturado para ser analisado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.