Tamanho do texto

O bombeiro Abu Zarin Hussin, de 33 anos, era muito conhecido na Malásia por suas incomuns habilidades para lidar com serpentes perigosas; leia mais

Após ser chamado para capturar uma cobra, o bombeiro foi picado e, quatro dias depois, morreu (foto ilustrativa)
Reprodução/Melita Vamberger - Senckenberg Research Institute
Após ser chamado para capturar uma cobra, o bombeiro foi picado e, quatro dias depois, morreu (foto ilustrativa)


O “encantador de cobras” Abu Zarin Hussin, de 33 anos, morreu na última sexta-feira (16) após ser picado por uma cobra selvagem. De acordo com o portal Daily Mail , o acidente aconteceu quando o bombeiro malaio foi chamado para capturar o réptil, no dia 12 de março, no estado de Pahang. Ele morreu quatro dias depois de ser atacado.

Leia também: Último rinoceronte-branco do norte macho do mundo morre no Quênia aos 45 anos

Hussin era uma verdadeira celebridade na Malásia: ele ficou conhecido por sua incomum habilidade de lidar com serpentes venenosas e chegou a aparecer em programas televisivos como o Asia’s Got Talent. Dada sua fama, ele atendia a emergências até mesmo fora de seu horário de trabalho como bombeiro: quando pessoas da região encontravam uma cobra e não sabiam o que fazer, ligavam para o malaio e sua esposa.

O diretor do Departamento de Resgate e Bombeiros de Kuala Lumpur – capital do país – Khiruddin Drahman, explicou que a serpente responsável pelo ataque era extremamente venenosa, e que uma única picada pode ser capaz de matar um elefante. “Nós perdemos um bombeiro talentoso, isso é um evento tráfico”, disse à imprensa.

Segundo Drahman, bombeiros são constantemente chamados para lidar com serpentes em áreas muito populosas da Malásia , e, dada a demanda, Hussin era um dos mais renomados professores que ensinavam oficiais mais novos a capturar cobras venenosas, uma habilidade que vinha desenvolvendo desde 2007 com o auxílio de seu pai.

Seu corpo foi enterrado na sua cidade natal, localizada região leste do estado de Kelantan, no norte do país.

Grávida morre vítima de serpente

Em outro ataque de réptil, uma mulher grávida morreu após ser picada por uma serpente no quintal de sua casa , na Austrália. A gestante, que teve sua identidade preservada, estava com 31 semanas e sofreu um ataque cardíaco pouco antes de os paramédicos chegaram à residência.

Levada ao Hospital Meekatharra, a grávida faleceu pouco tempo depois de receber atendimento médico. De acordo com a  ABC News , apesar dos esforços, a equipe não conseguiu salvar o bebê, que também morreu por conta do veneno .

O especialista em répteis, Corin Desmond, alega que a gravidez pode ter sido um fator crucial para o incidente, já que pode ter acelerado a morte da australiana. "Seus anticorpos teriam muito mais tempo para lutarem contra o agente venenoso, caso não estivesse esperando o bebê", disse ele.

Leia também: Funcionário de zoológico é morto por leão após se esquecer de trancar jaula

Desmond acredita que ela tenha sido mordida por uma cobra da espécie serpente marrom ocidental, conhecida por sua agressividade e pelas altas taxas de mortalidade ocasionadas por seu veneno letal.