Planeta


Dana Berry/NASA
"Pretzel Cósmico" surpreende cientistas



Duas estrelas-bebê foram encontradas no sistema [BHB2007] 11 – o membro mais jovem de um pequeno aglomerado estelar na nebulosa escura Barnard 59, integrante das nuvens de poeira interestelar denominadas nebulosa Pipe . O estudo foi publicado na revista “ Science ”.

Observações anteriores já haviam mostrado a estrutura externa desse sistema binário. Agora, com a contribuição do telescópio Atacama Large Millimeter/submilimeter Array (ALMA), uma equipe internacional de astrônomos , liderada por cientistas do Instituto Max Planck de Física Extraterrestre (MPE) na Alemanha , é possível ver a estrutura interna desse objeto.

Leia também: Da mitologia para os ceús! Telescópio Hubble fotografa 'Medusa celeste'

Você viu?

“Vemos duas fontes compactas que interpretamos como discos circum-estelares em torno das duas jovens estrelas ”, explicou o astrônomo mineiro Felipe Alves, do MPE, que liderou o estudo. Um disco circum-estelar é o anel de poeira e gás que envolve uma jovem estrela.

A estrela acumula matéria do anel para crescer mais. “O tamanho de cada um desses discos é semelhante ao do cinturão de asteroides do nosso Sistema Solar e a separação entre eles é 28 vezes a distância entre o Sol e a Terra ”, observou Alves.

Leia também: Andrômeda devoradora: galáxia vizinha à Via Láctea tem passado de canibalismo

    Os dois discos circum-estelares estão rodeados por um disco maior, com uma massa total de cerca de 80 massas de Júpiter . Esse disco exibe uma complexa rede de estruturas de poeira distribuídas em formas espirais , comparáveis a anéis de pretzel (rosquinha típica de países de língua alemã).

    Primeira visualização

    “Finalmente, visualizamos a estrutura complexa de jovens estrelas binárias com seus filamentos de alimentação conectando-as ao disco em que nasceram”, afirmou Paola Caselli, diretora administrativa da MPE, chefe do Centro de Estudos Astroquímicos e coautora do estudo. “Isso fornece restrições importantes para os modelos atuais de formação de estrelas .”

    Leia também: Mistérios de um buraco negro: cientistas tentam explicar como eles se formam

    As estrelas-bebês acumulam massa do disco maior em dois estágios. O primeiro é quando a massa é transferida para os discos circum-estelares individuais em belos anéis giratórios, que é o que a nova imagem do ALMA mostrou. A análise dos dados também revelou que o disco circum-estelar menos massivo, porém mais brilhante (o da parte inferior da imagem) acumula mais material. No segundo estágio, as estrelas acumulam massa a partir de seus discos circum-estelares.

    “Esperamos que esse processo de acréscimo em dois níveis conduza a dinâmica do sistema binário durante sua fase de acréscimo em massa”, acrescentou Alves. “Embora o bom entendimento dessas observações com a teoria já seja muito promissor, precisaremos estudar mais sistemas binários jovens em detalhes para entender melhor como se formam várias estrelas.”

      Veja Também

      Mais Recentes

        Comentários