Tamanho do texto

Fenômeno até deve se repetir no dia 19 de março, mas em dimensões muito menores; superlua desta noite poderá ser vista a olho nu a partir das 19h02

Próxima superlua poderá ser vista no dia 19 de março, mas o tamanho do astro será muito inferior ao visto hoje
Reprodução/Instagram
Próxima superlua poderá ser vista no dia 19 de março, mas o tamanho do astro será muito inferior ao visto hoje

Na noite desta terça-feira (19), a Lua aparecerá maior e mais iluminada que o normal. Esse fenômeno astronômico é chamado de superlua e será a melhor do ano, podendo aparecer com as mesmas dimensões somente em 2026.

Leia também: Meteoro atingiu Lua de Sangue durante eclipse – e quase não foi notado; assista

O termo superlua foi criado em 1979 e é a união da Lua cheia com o perigeu, ou seja, o ponto mais próximo do satélite à Terra. O fenômeno ocorrerá a cerca de 356 mil quilômetros do planeta e a rainha da noite poderá ser vista cerca de 14% maior e 30% mais brilhante do que o normal, de acordo com a Nasa.

Já o ponto mais distante da Terra é chamado de apogeu, quando acontece a "microlua". O perigeu ocorreu às 6h07 no horário de Brasília, nesta terça, mas a Lua só estará completamente cheia às 12h53.

A Lua poderá ser vista da Terra a olho nu com o pôr do sol, às 19h02. Este será o melhor horário para observar o fenômeno, pois o satélite estará na linha do horizonte, dando impressão de ampliação por conta de objetos próximos que estarão em comparação, como árvores e edifícios. 

Segundo a Nasa , o fenômeno ocorre a cada 27,3 dias porque o satélite orbita a Terra em uma trajetória elíptica, ou seja, a Lua se aproxima e se afasta do nosso planeta, enquanto gira em torno dele. 

Superlua vem depois de Lua de Sangue

Eclipse 'Lua de Sangue' pôde ser observado em algumas regiões brasileiras, dias antes da maior superlua de 2019
Reprodução/Shutterstock
Eclipse 'Lua de Sangue' pôde ser observado em algumas regiões brasileiras, dias antes da maior superlua de 2019

Em janeiro, outro fenômeno também pôde ser visto da Terra, a Lua de Sangue , um eclipse lunar total no dia 21, que aconteceu quando Sol, a Terra e a Lua estavam alinhados e o planeta fez sombra sobre o satélite.

O termo, usado popularmente mas não adotado tecnicamente pelos astrônomos, se refere ao tom avermelhado que a Lua assume quando entra na fase máxima de sombreamento. A maneira com que a luz das cores vermelho e laranja é "desviada" ao passar pela atmosfera terrestre e reflete na Lua é o que causa a o fenômeno da Lua de sangue .

Leia também: Nasce primeira planta em solo lunar após chegada de sonda no lado oculto da Lua

Além do eclipse, a Lua também atingiu o seu ponto mais próximo da Terra e foi a primeira superlua de 2019. A próxima poderá ser vista no dia 19 de março, porém, mais distante do que a desta noite. Depois disso, poderá ser observada novamente nas mesmas dimensões somente em 2026.