Tamanho do texto

Policial russo sugeriu que astronauta tenha perfurado módulo com broca para forçar retorno prematuro para casa; ocorrido está sendo investigado

Tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS) foi avisada sobre microfissura no laboratório orbital na quinta-feira
Reprodução/Nasa
Tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS) foi avisada sobre microfissura no laboratório orbital na quinta-feira

Cientistas suspeitam que o vazamento de ar identificado na Estação Espacial Internacional (ISS) na última quinta-feira (30) pode ter sido sabotagem. De acordo com o diretor-geral da agência espacial russa Roskosmos , Dmitry Rogozin, o buraco detectado no módulo Soyuz, que é ancorado na ISS, foi causado por uma broca e pode ter sido feito deliberadamente, seja na Terra ou por alguém em órbita. As informações são do The Guardian .

Leia também: Estação espacial Internacional identifica vazamento de ar causado por meteorito

Em entrevista a diferentes emissoras norte-americanas de televisão, Rogozijn afirmou que o caso está sendo investigado e que o módulo da estação espacial parece ter sido perfurado várias vezes.

“Há muitas marcas no módulo, várias tentativas de perfuração foram feitas. Estamos analisando tudo minuciosamente com a possibilidade de que isso tenha ocorrido na Terra, mas não descartamos as chances de que o vazamento de ar tenha sido ocasionado no espaço”, explicou.

Quando o vazamento foi descoberto, os astronautas tripulados acreditavam que o ‘incidente’ havia ocorrido por causa de um meteorito , que teria se chocado com o laboratório em órbita. A equipe foi avisada por controladores de voo da Estação Espacial Internacional em Houston e Moscou após notarem uma queda na pressão no complexo na quarta-feira (29).

Para resolver o problema, o astronauta a Agência Espacial Europeia (ESA), Alexander Gerst, tapou o vazamento com o dedo, sendo ajudado mais tarde pelos colegas que interromperam a passagem de ar com fita adesiva.

Leia também: 'Máquina de fazer estrelas', galáxia é vista a 12,4 bilhões de anos-luz da Terra

Especulações sobre sabotagem humana em Estação Espacial Internacional

Módulo da estação espacial pode ter sido causado por sabotagem humana; vazamento foi  interrompido  com fita adesiva
Reprodução/Nasa
Módulo da estação espacial pode ter sido causado por sabotagem humana; vazamento foi interrompido com fita adesiva

O gestor da Roskosmos destacou que a comissão está apurando o caso a fim de encontrar o responsável pelo dano. “É uma questão de honra. A empresa Energiya, que fabricou a Soyuz, não será prejudicada”, disse.

Solicitada a comentar as alegações de possível sabotagem, uma porta-voz da Agência Espacial Norte-Americana ( Nasa ) encaminhou diversas perguntas para a agência espacial russa, que supervisiona a análise da comissão. Até agora, não houve um posicionamento da agência. 

Um policial russo que é ex-cosmonauta sugeriu que um astronauta “frustrado” poderia ter feito isso para forçar um retorno prematuro para casa. "Somos todos humanos e qualquer um pode querer ir para casa, mas esse método é muito baixo", disse Maxim Surayev, que é do partido do presidente russo Vladimir Putin.

Alexander Zheleznyakov, um ex-engenheiro da indústria espacial, disse à agência de notícias estatal TASS que a perfuração em gravidade zero seria quase impossível naquela parte da espaçonave. "Por que fariam isso? O buraco nem está em uma seção da Soyuz que é usada para transportar pessoas de volta a Terra", questionou. 

Leia também: Nasa anuncia nova missão para a Lua e produção de estação lunar fixa até 2024

Outra hipótese levantada é que o vazamento de ar pode ter passado despercebido durante as verificações realizadas no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, antes de o módulo ser ancorado a estação espacial . A Energiya comunicou que fará averiguações para detectar outros defeitos nos módulos não tripulados utilizados para carga em seu local de produção.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.