Tamanho do texto

Por anos, leitores das histórias em quadrinhos não acreditaram que óculos tornavam o herói irreconhecível; porém, estudo afirma que disfarce funciona

Segundo estudo, é mais difícil para identificar Clark Kent como Super-homem quando ele coloca seus óculos
Reprodução/Twitter
Segundo estudo, é mais difícil para identificar Clark Kent como Super-homem quando ele coloca seus óculos

Um dos grandes mistérios das histórias em quadrinhos foi resolvido pela ciência. De acordo com estudo realizado na Universidade de York, o disfarce do Super-Homem, como Clark Kent, que é constituído apenas por óculos, realmente funciona.

Leia também: Astronauta americana bate recorde de permanência no espaço

De acordo com os pesquisadores, um par de óculos pode confundir as pessoas, tornando mais difícil a identificação do Super-Homem em seu disfarce mundano.  Especialistas acreditam que a descoberta pode ajudar em checagens de passaporte nos aeroportos.

“A dúvida se os habitantes de Metrópolis poderiam, realisticamente, ser enganados pelo simples disfarce do herói ressoa desde que a história chegou às bancas, mas a questão se torna séria quando aplicada a problemas de segurança do mundo real”, disse Robin Kramer, do departamento de psicologia da Universidade de York, ao “Daily Mail”.

“Quando um guarda confere uma foto de passaporte em contraste à pessoa em frente a ele, não há o luxo da familiaridade com aquele rosto, como Lois [Lane] tinha com o Super-Homem e Clark Kent”, completou Kramer.

A pesquisa

Os psicólogos mostraram aos participantes da pesquisa rostos de diferentes pessoas em várias poses naturais, semelhantes a fotos de perfil do Facebook e de outras redes sociais, e então perguntaram quais imagens retratavam as mesmas pessoas.

Leia também: Descoberto planeta com a maior chance de ter vida extraterrestre (até agora)

As fotografias foram divididas em três categorias: pares de faces com óculos, pares de faces sem óculos e pares compostos por uma face com óculos e outra sem. Quando a pessoa usava ou não o acessório nas duas imagens, a taxa de acerto era de 80%.

Entretanto, quando a pessoa usava óculos em apenas uma das fotos, os acertos caíam em torno de 6%. Parece pouco, mas em um aeroporto como o de Guarulhos, o valor representa quase seis milhões de pessoas identificadas incorretamente em um ano.

“Nós investigamos a ligação de rostos desconhecidos, mostrando duas fotografias de pessoas estranhas, com e sem óculos, e perguntando aos participantes se eram ou não a mesma pessoa”, explicou Kramer.

Os resultados mostraram que, em geral, as pessoas tem dificuldade para identificar corretamente rostos estranhos, mas a dificuldade aumenta quando óculos são colocados. Isso explica como o herói conseguia de disfarçar.

Leia também: Arqueólogos restauram múmia fashion de 1.100 anos que "calçava Adidas"

“Para aqueles que não o conheciam, [reconhecê-lo] seria uma tarefa difícil e nossos resultados mostraram que óculos realmente atrapalham nossa habilidade de reconhecer um rosto não familiar entre uma imagem e outra”, justificou Kay Ritchie, também do departamento de psicologia da universidade de York.

Mas... Lois Lane provavelmente não teria sido enganada por um truque tão simples. “Em termos reais, óculos não impediriam Lois de reconhecer que Clark era de fato o Super-Homem, já que ela tinha familiaridade com ele”, disse Ritcher.