Conjunto Lidiane, na zona norte ganha mais 108 unidades habitacionais
Reprodução
Conjunto Lidiane, na zona norte ganha mais 108 unidades habitacionais


Prefeitura de São Paulo entregou na manhã desta quarta-feira (20), 108 unidades habitacionais do Residencial Lidiane III, no bairro do Limão, zona norte da capital.

As moradias, fruto de uma parceria com o Governo do Estado com R$ 84 milhões investidos, fazem parte de mais uma etapa do Programa de Urbanização de Favelas da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) que tem como objetivo a integração e acessibilidade, buscando melhorar as condições de habitabilidade e reforçar a estratégia de inclusão desta comunidade à chamada cidade formal.

O prefeito Ricardo Nunes garantiu que retorna ao Residencial Lidiane até o fim de 2022 para entregar mais 20 unidades habitacionais. “A gente deseja que todos possar ter um teto, dignidade, educação, acesso a um serviço de saúde e que vivam numa cidade com segurança”, disse.

As obras para a construção das unidades habitacionais são fruto de uma parceria entre Prefeitura e Governo do Estado e contam com recursos da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab), do Governo do Estado, por intermédio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU) e dos fundos FMSAI e FUNDURB. Foram investidos um total de R$ 84 milhões.

“Essa é mais uma obra que muita gente não acreditava que ia sair. Essa obra começou em 2010 e nós conseguimos entregar ela quase na sua totalidade hoje depois de muito sacrifício”, afirmou o secretário de Habitação, João Farias.

A implantação do Projeto de Urbanização na área Lidiane, considerando os aspectos urbanísticos e a dinâmica social da favela, incluindo a implantação do Empreendimento Lidiane III, busca impulsionar a criação de espaços públicos de qualidade, que possam trazer melhorias para todo o entorno da comunidade.

As intervenções foram iniciadas em 2010 e consistem em três etapas. Na primeira fase foram entregues 113 unidades nos blocos A e B. Nesta segunda fase foram concluídas mais 108 unidades, respectivamente nos blocos C e D.


Na terceira e última fase serão mais 20 unidades, também do bloco C. Todos os apartamentos possuem o mesmo padrão, Com 48m², distribuídos em sala, cozinha, banheiro, dois quartos e área de serviço. A área comum conta playground, quadra poliesportiva, espaço de lazer e convivência.

“É uma alegria que quase não cabe no peito. Foram muitos anos de espera, muita luta e finalmente consegui a minha moradia”, disse Maria Edilene da Silva, uma das novas moradoras.

As famílias que serão atendidas no empreendimento foram removidas da área e inseridas no auxílio aluguel até a entrega da unidade habitacional.

Dados de Habitação
De 2017 até o momento foram entregues mais de 33 mil moradias à população paulistana, em parceria com os governos Estadual e Federal e iniciativa privada. Entre 2021 e 2022 foram entregues mais de 4.427 unidades habitacionais, outras 12 mil unidades em construção.

Programa Pode Entrar
A criação da Lei do Programa Habitacional Pode Entrar, permite ao município impulsionar a habitação na cidade com a construção de empreendimentos habitacionais de interesse social, a requalificação de imóveis urbanos e aquisição de unidades habitacionais da iniciativa privada.

O Pode Entrar é o maior Programa Habitacional já lançado no município que conta com recursos exclusivos da Prefeitura e institui importantes ferramentas para a redução do déficit habitacional facilitando a casa própria para famílias de baixa renda.

A Prefeitura em parceria com a iniciativa privada vai adquirir 45 mil unidades habitacionais até dezembro de 2024, com um investimento de R$ 8 bilhões.
No dia 1º de julho, 71 entidades assinaram o termo da adesão ao Programa que têm previsão de produzir 14 mil unidades habitacionais até 2024. Nesta modalidade, as entidades que aderirem ao programa poderão ter recursos para financiar projetos habitacionais que estavam parados e até então seriam financiados pelo Governo Federal. Serão investidos mais de R$ 1 bilhão.

As ações têm como objetivo atender a política de habitação social do município com aquisições em grande quantidade e em um curto período, possibilitando maior celeridade no atendimento das demandas habitacionais.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários