O prefeito de São Paulo%2C Bruno Covas (PSDB)
Leon Rodrigues / SECOM PMSP
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB)

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), explicou que a cidade voltará para um "estágio anterior" da flexibilização da quarentena se os números de contágio e de mortes causadas pelo Covid-19 subirem.

"O que várias cidades do mundo inteiro enfrentaram, que era ter de escolher quem era tratado e quem não era tratado, nós não passamos por isso em São Paulo. Inclusive o próprio plano prevê que se os números aumentarem, a cidade volta para um estágio anterior", disse o prefeito em entrevista à CNN Brasil.

"Precisamos trocar o gabinete do ódio pelo do diálogo", diz Doria

O governador João Doria (PSDB) também já havia feito o mesmo alerta anteontem, ao dizer que não tem compromisso com o erro e sim com o acerto. Os municípios que tiverem aumento de casos após a flexibilização voltarão ao que Doria chamou de "estágio restritivo".

"Os números que a gente conseguiu conquistar ao longo das últimas quatro semanas permitem à prefeitura discutir essa retomada. Foi todo o trabalho feito para poder ampliar o sistema de Saúde, e fazer valer a premissa número um que foi não deixar ninguém sem tratamento", afirmou Covas. 

Prefeitos do ABC pedem que Doria afrouxe quarentena nas sete cidades da região

Plano do governo classifica capital como em fase de controle e libera abertura de comércios e shoppings, por exemplo. Prefeito disse nesta quinta (28) que abertura depende de proposta com medidas de higiene e proteção, e que cidade permanece em quarentena.

"Muito mais importante do que discutir o índice de isolamento é discutir o resultado dele, que foi o não aumento do número de mortes, a estabilização dos casos, e o RT [taxa de contágio] igual a 1", afirmou o prefeito de São Paulo.

No plano de reabertura econômica anunciado pelo governo do estado nesta quarta-feira (27), a capital paulista foi colocada em fase de controle (laranja), ou seja, com possibilidade de liberações de atividades. Sendo assim, é permitido reabrir – com restrições – a partir do dia 1º de junho:

atividades imobiliárias;
escritórios;
concessionárias;
comércio;
shopping center,

Para obter a autorização, os estabelecimentos que se enquadram na fase laranja terão de apresentar:

protocolos de saúde, higiene e testagem;
regras de autorregulação para fiscalização dos protocolos;
e política de comunicação para proteção de consumidores e funcionários.

    Veja Também

      Mostrar mais