Perito papiloscopista Renato Couto, de 41 anos, foi capturado, em uma viatura da Marinha, após procurar o empresário Lourival Ferreira de Lima
Reprodução - 15.05.2022
Perito papiloscopista Renato Couto, de 41 anos, foi capturado, em uma viatura da Marinha, após procurar o empresário Lourival Ferreira de Lima

Quatro pessoas - entre as quais dois sargentos e um cabo do 1º Distrito Naval - foram presas, na madrugada deste domingo, dia 15, por sequestrarem, matarem e esconderem o corpo de um policial civil do Rio. De acordo com as investigações da 18ª DP (Praça da Bandeira), o perito papiloscopista Renato Couto, de 41 anos, foi capturado, em uma viatura da Marinha, após procurar o empresário Lourival Ferreira de Lima, pai do militar Bruno Santos de Lima, dono de um ferro-velho na região, para checar se materiais de uma obra tinham sido furtados por usuários de crack e levados para o estabelecimento.

Na última sexta-feira, o agente teria conseguido recuperar parte dos objetos furtados no local. Por volta de 17h, após serem acionados por transeuntes, policiais militares do 6º BPM (Tijuca) estiveram na 18ª DP para registrar que um homem foi baleado e colocado dentro de um van, na Avenida Radial Oeste.

 Lourival Ferreira de Lima e Bruno Santos de Lima
Divulgação - 15.05.2022
Lourival Ferreira de Lima e Bruno Santos de Lima

Ainda segundo as investigações, após Renato recuperar parte do material da obra, o proprietário disse ao policial para retornar em outro horário que lhe devolveria o restante do que fora furtado. Ontem, agentes da 18ª conseguiram localizar a viatura, um Doblô descaracterizado, que foi lavada dentro do quartel da Marinha.

Levados para a distrital, os militares confessaram o crime e foram presos. O corpo do policial civil, que os criminosos terem jogado no Rio Guandu, em Japeri, na Baixada Fluminense, ainda não foi localizado.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram   e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários