Vista aérea mostra deslizamentos de terra causados por fortes chuvas na comunidade Jardim Monte Verde, em Recife
Diego Nigro/Prefeitura do Recife/Divulgação - 30.05.2022
Vista aérea mostra deslizamentos de terra causados por fortes chuvas na comunidade Jardim Monte Verde, em Recife

O Corpo de Bombeiros de Pernambuco segue nas buscas por  desaparecidos em decorrência das fortes chuvas que atingiram o estado ao longo da última semana.  Até o momento, já foram confirmadas 84 mortes, 56 desaparecidos e outras 3.957 pessoas estão desabrigadas, segundo o governo do estado.

Neste domingo, a Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC) anunciou "estado de observação" válido até esta segunda devido à possibilidade de novas pancadas de chuva até esta segunda, nas regiões Metropolitana, Mata Sul e Mata Norte. Segundo o comunicado, a "previsão indica redução gradual do nível, para chuvas moderadas, mas ainda persistente em algumas regiões que já estão em condição de risco".


O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), informou que, ao todo, 14 municípios decretaram situação de emergência: Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Goiana, Jaboatão dos Guararapes, Macaparana, Moreno, Nazaré, Olinda, Paudalho, Paulista, Recife, São José da Coroa Grande, São Vicente Ferrer e Timbauba.

O governador do estado também anunciou a liberação de R$ 100 milhões para municípios afetados pelas chuvas, destinando a verba para a realização do trabalho de buscas e obras urgentes de infraestrutura, e já estará à disposição nesta semana.

"Sabemos que essas primeiras horas são muito difíceis, os primeiros socorros. [a prioridade] É atuar efetivamente nas ações. Conversei com todos os prefeitos justamente para elaborarem um plano de trabalho para saber quais as ações que vão precisar do apoio do estado nesse momento", afirmou.

Segundo o governo do estado, 56 pessoas seguem desaparecidas até a tarde deste domingo, com outras 3.957 desabrigadas. O secretário executivo de Defesa Civil de Pernambuco, Leonardo Rodrigues, afirmou que o cenário é “histórico” devido ao porte dos estragos causados ao Grande Recife.

"A área de risco, hoje, está concentrada na região de Jardim Monte Verde, no limite entre o Recife e Jaboatão. [Mas] Toda a região litorânea do estado está com um grau elevado de risco geológico, inclusive recebemos o alerta e estamos alertando todo sistema municipal. Diante do acumulado de chuvas, principalmente nas áreas de morro, há um risco muito alto para deslizamento", destacou.

A Prefeitura de Recife intensificou a campanha Recife Solidário e montou três pontos para angariar doações e cestas básicas. As contribuições podem ser até este domingo, das 9h às 12h e das 14 às 17h. Os locais de apoio são: a sede da Prefeitura, no Cais do Apolo; Sítio da Trindade, em Casa Amarela; e Parque Dona Lindu, em Boa Viagem.

Ainda em Recife, há iniciativas como Gris solidário, Armazém do campo, SOS Ibura, Grupo Pão e Tinta e outras promovidas por associações de moradores. Em Olinda, as principais são em Peixinhos e Passarinho. Já em Paulista, a Rede COPPA (Coletivos Populares de Paulista) capitaneia as arrecadações.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários