Culto na Câmara foi organizado pela Frente Parlamentar Evangélica
Reprodução
Culto na Câmara foi organizado pela Frente Parlamentar Evangélica

Ao participar de um culto da  bancada evangélica na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira, a primeira-dama Michelle Bolsonaro se ajoelhou, chorou e orou para que haja um “avivamento” nos três Poderes, Executivo, Judiciário, que passam por um momento de tensão.

O vídeo foi compartilhado pela página da Frente Parlamentar Evangélica (FPE) nas redes sociais.


Michelle deixou a Câmara acompanhada da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Cristiane Britto.

"Tu és maravilhoso, senhor. Aleluias... Aleluias... Obrigada pela tua presença, senhor, onde pudemos sentir a tua presença na Câmara", disse Michelle, quando começou a chorar.

"Tu és poderoso para salvar a nossa nação, jesus. Aleluias. Deus, haja um avivamento na nossa nação, senhor. Haja um avivamento no Legislativo, Executivo e no Judiciário. Pai, estenda as tuas mãos sobre a nossa amada nação", continuou Michelle.

A bancada evangélica realiza semanalmente cultos na Câmara com seus integrantes e convidados. O encontro desta semana foi em homenagem ao Dia das Mães, comemorado no próximo domingo.

Na semana passada, Michelle esteve na Câmara para a despedida da deputada Bia Kicis (PL-DF), aliada de Bolsonaro, da presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. Na ocasião, ela foi acompanhada da pré-candidata ao Senado pelo Republicanos no Distrito Federal, a ex-ministra Damares Alves.

Conforme mostrou o GLOBO, a primeira-dama tem dado sinais de que vai entrar em ação para ajudar a eleger quadros com quem tem ligação, inclusive de parentesco. Nas últimas semanas, ela tem comparecido a uma série de cerimônias de filiação e posse de aliados.


Michelle fez questão de comparecer recentemente a um evento do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, para prestigiar a filiação à legenda da secretária de Segurança do Distrito Federal, Marcela Passamani, de quem é amiga. Passamani deve concorrer a uma cadeira na Câmara dos Deputados nas eleições em outubro. 

As duas se aproximaram em 2020, quando a candidata passou a convidar a primeira-dama para eventos públicos.

A primeira-dama também se mostra empenhada na tarefa de conduzir parentes para o campo da política. No mês passado, ela esteve presente no evento que marcou o ingresso de seus irmãos Carlos Eduardo Torres e Diego Dourado ao PL. 

O primeiro pretende concorrer a deputado federal pelo Distrito Federal. O anúncio foi feito ao lado dos deputados federais Helio Lopes (PSL- RJ) e Carla Zambelli, recém filiada à mesma sigla.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários