Cabo Ricieri Chagas foi atingido por tiro na cabeça
Reprodução - 18.04.2022
Cabo Ricieri Chagas foi atingido por tiro na cabeça


O cabo Ricieri Chagas, baleado na cabeça no combate ao ataque à empresa de valores em Guarapuava , no interior do Paraná, teve morte cerebral neste sábado.

A informação foi confirmada pelo 16º Batalhão de Polícia Militar (BPM). Na noite de ontem, amigos e familiares haviam se reunido em oração pelo agente, que estava em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ricieri deixa a esposa e um casal de filhos.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira nas redes sociais por Kallyne Chagas, filha de Ricieri, a jovem, de 24 anos, convocou amigos e familiares para se reunirem e rezarem pela recuperação do PM, na Lagoa das Lágrimas, localizada em frente ao Hospital São Vicente, onde ele estava internado. “Tragam seus terços, velas, vamos pedir para sua recuperação continuar e agradecer por esse milagre que está acontecendo em nossas vidas”, escreveu Kallyne.

Ainda na tarde de ontem, o 16º Batalhão de Polícia Militar divulgou que o agente teria tido uma melhora em seu quadro de saúde, apesar de ainda estar na UTI. A morte do PM, no entanto, foi confirmada pela corporação na tarde de hoje, acompanhada de uma homenagem aos 29 anos de atuação de Ricieri na Polícia Militar.

“Teve uma carreira exemplar e extremamente operacional. É conhecido por todo o país, por ter brilhantemente representado a PMPR na Força Nacional”, diz um trecho da homenagem (confira a nota na íntegra abaixo).

Um dia após o confronto, ocorrido no último domingo (17), Kallyne publicou um agradecimento ao policial Wandler, que enfrentou um forte confronto para socorrer dois PMs, entre eles o cabo Ricieri, baleados pelo bando de cerca de 30 criminosos. 


Ela postou imagens do veículo, crivado de balas e com os pneus furados. Na legenda, escreveu: "Só por Deus conseguir chegar com a viatura nesse estado até um hospital. Obrigada, Wendler, você fez milagre...você é um herói".

Leia Também

No dia confronto no qual Ricieri foi baleado, havia outros três policiais e um cachorro junto a ele no veículo: o cabo Wendler, que não se feriu e foi salvo de um tiro de fuzil que acertou o celular dele; e o cabo José Douglas Bonato, que foi baleado na perna e recebeu alta do hospital. O animal não se feriu.

Nota da Polícia Militar
É com indescritível pesar que a Polícia Militar do Paraná informa o falecimento do Cabo Ricieri Chagas.

Natural de Campo Mourão, o Cabo Ricieri nasceu em 29 de outubro de 1973, ingressou nas fileiras da Corporação em 26 de Julho de 1995, tendo completado 29 anos, 3 meses e 05 dias de excelente serviços prestados!

Atuou no 16º BPM e no Batalhão de Polícia de Fronteira. No 16º atuou nos extintos GOE (Grupo de Operações Especiais) e TMA (Tático Móvel Auto), além da ROTAM e Pelotão de Trânsito. Por cerca de 15 anos vestiu a camisa do Pelotão de Choque do 16° BPM.

Teve uma carreira exemplar e extremamente operacional. É conhecido por todo o país, por ter brilhantemente representado a PMPR na Força Nacional. Ostentava com honra o brevê do CCDC (Curso de Controle de Distúrbios Civis) em seu peito.

Conhecido por sua célebre frase "Vamos pegar os caras!". Sua marca registrada sempre foi o amor a profissão. Sempre foi o paizão dos policiais do Choque, aconselhando os demais policiais. Seu legado para sempre será lembrado.

Honrou com todas as suas forças o seu juramento: "Devotar-me inteiramente ao serviço do Estado e da minha Pátria cuja honra, integridade e instituições defenderei com o sacrifício da própria vida."

"E quando caminhar em direção a Vós, terei a certeza de que serei um Homem de Choque, nesta e em outras vidas, pela paz e pela ordem, CHOQUEEEEE!"

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários