Gabriel Monteiro na Câmera Municipal do Rio
Foto Alexandre Cassiano/Agência O Globo - 01.04.2022
Gabriel Monteiro na Câmera Municipal do Rio

O Conselho de Ética da Câmara de Vereadores do Rio decide nesta terça-feira se abrirá ou não um procedimento contra Gabriel Monteiro (PL). A tendência é que nesse momento o conselho só delibere com base nas denúncias contidas na reportagem exibida no último domingo pelo Fantástico, da TV Globo.

Em relação as representações antigas contra Gabriel estão paradas no Conselho de Ética e na Mesa Diretora, o Conselho ainda não recebeu documentos do Ministério Público e, por isso, não devem analisar esses casos agora. Na segunda-feira integrantes do conselho foram ao MP para se inteirarem da situação.

Para esta votação, o Conselho de Ética terá uma mudança na sua composição. Suplente, Wellington Dias (PDT) assume no lugar de Rogério Amorim, que se licenciou do cargo para assumir a Secretaria de Defesa do Consumido do Estado.

'Tem elementos', diz presidente do Conselho

Após reunião com promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro, o presidente do Conselho de Ética da Câmara Municipal, Alexandre Isquierdo (DEM), afirmou pela primeira vez que possui elementos suficientes que justifiquem a abertura de representação contra o vereador Gabriel Monteiro. Na semana passada, o Conselho de Ética havia decidido, por 5 votos a 2, não abrir o procedimento que pode terminar com a cassação do mandato do youtuber e ex-policial militar. A justificativa dada na ocasião foi a necessidade de aguardar o fornecimento de provas pelas polícia e pelo MP-RJ.

Leia Também

Não quero externar meu voto sem antes se reunir com todos os membros do conselho. A gente vai discutir as informações, os dados, os elementos, as provas… Eu não vou aqui me precipitar. Tem elementos, mas é uma decisão de foro íntimo. Amanhã, por volta de 15h30, teremos uma posição - disse, completando que as denúncias são graves.

Oito promotores, além do procurador-geral de Justiça, Luciano Mattos, participaram do encontro com os vereadores.

— O objetivo foi fornecer subsídios aos trabalhos do Conselho de Ética e informar sobre os casos que estão sob sua análise. São diversas investigações, na área da infância e juventude, na área criminal e também na área da cidadania. São diversos procedimentos em curso, muitos deles estão com as informações protegidas por sigilo - explicou o procurador.

O MP investiga pelo menos seis denúncias, em diferentes âmbitos, contra Gabriel Monteiro. Duas delas são de crimes sexuais, como estupro. Além disso, há inquérito instaurado pela 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania da Capital para apurar possível ato de improbidade administrativa por parte do vereador Gabriel Monteiro, por utilizar servidores públicos na produção de vídeos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários