Deslizamento de terra em Angra dos Reis
Reprodução - 02.04.2022
Deslizamento de terra em Angra dos Reis

Subiu para 16 o número de mortos em decorrência da tempestade que atinge diferentes regiões do estado do Rio de Janeiro desde a noite de quinta-feira (31). Segundo a Defesa Civil de Angra dos Reis, foi encontrado o corpo de uma criança na manhã deste domingo (3). Ao todo, já são oito óbitos em Angra dos Reis , sete em Paraty, de uma mãe e seis filhos , e um em Mesquita .

Num desabamento em Paraty, na Costa Verde, morreram a mãe, identificada como Lucimar, e cinco de seus seis filhos: João, 2 anos, Estevão, 5 anos, Yasmim, 8 anos, Jasmin, 10 anos, Luciano, 15 anos, e Lucimara, 17 anos. A casa onde eles estavam é uma das sete atingidas, no bairro de Ponta Negra. Um menino de 9 anos, da família dos mortos, sobreviveu e foi encaminhado para o hospital de Praia Brava.

Em Angra, os locais mais afetados foi o bairro da Monsuaba, onde as chuvas vêm causando estragos em sucessivos temporais dos últimos anos, como o do réveillon de 2010 no município; e a Ilha Grande, onde houve deslizamentos e uma praia ficou soterrada - a Praia de Itaguaçu. A cidade está em estado de emergência devido ao volume de chuva.

"Nós continuamos em estágio de alerta máximo no município, continuamos com as sirenes ligadas mesmo com a diminuição das chuvas, devido a alta saturação do solo. Pedimos à população de areas de risco que só retornem para suas residências após receberem as mensagens de desmobilização", disse um agente da Defesa Civil de Angra, em informe publicado nas redes sociais na manhã deste domingo.

O alerta é de mais chuva durante o domingo, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Na Costa Verde e na Baixada, prevalece o aviso vermelho, que representa acumulado de mais de 100mm de chuva.

Leia Também

Na Baixada Fluminense, na Região Metropolitana do Rio, Daniel Ribeiro, de 38 anos, morreu devido ao temporal no município de Mesquita. O Corpo de Bombeiros informou que foi por volta da meia-noite e meia de sábado (2). A Defesa Civil informou ao G1 que a causa da morte teria sido uma descarga elétrica no Centro. Ainda de acordo com o portal, o homem estava tentando salvar uma pessoa quando acabou levando uma descarga elétrica em um poste de iluminação.

Os municípios da Baixada estão ainda com as ruas completamente alagadas e a água chegou a entrar na casa de moradores. Em Belford Roxo, 300 pessoas ficaram desalojadas. Em Nova Iguaçu, a situação não foi diferente. Carros chegaram a cair dentro de um canal devido ao volume das chuvas.

A prefeitura de Belford Roxo informou que houve deslizamentos nos bairros Shangrilá e Santa Maria. Na Vila Pauline foram registrados dois desabamentos, mas sem vítimas. O município teve 180 pontos de alagamento e choveu 228 milímetros em apenas duas horas.

Também em Nova Iguaçu, a água chegou a entrar nos corredores do Hospital Estadual Dr Ricardo Cruz (HERCruz), em Nova Iguaçu. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que não houve danos aos pacientes e nem a equipamentos no local e que equipes da unidade do hospital já estão retirando a água e limpando o local. Nenhum paciente precisou ser transferido até o momento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários