Placas avisam sobre a presença de capivaras na Lagoa Rodrigo de Freitas
Mario Moscatelli / Divulgação
Placas avisam sobre a presença de capivaras na Lagoa Rodrigo de Freitas

Uma mulher foi mordida por uma  capivara enquanto caminhava na Lagoa, na Zona Sul do Rio , na manhã dessa terça-feira (29). O animal a atacou quando ela passava próximo ao Parque dos Patins, na Avenida Borges de Medeiros. A mulher, que está grávida, foi ferida no braço esquerdo.

Os primeiros socorros foram feitos por agentes do programa Segurança Presente que atuam na Lagoa. A mulher sangrava muito no local do ferimento, segundo o órgão informou por meio de nota. Em seguida, a equipe pediu auxílio ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que a buscou no local e a encaminhou para o Hospital municipal Miguel Couto, no Leblon, também na Zona Sul.

Um caso semelhante aconteceu no último dia 1º, também no mesmo local. Uma mulher ficou ferida na perna e no braço, após ser mordida. Num vídeo publicado nas redes sociais, a legenda informava que o ataque aconteceu quando a mulher passeava com o seu cão da raça Border Collie.

Para evitar casos como esse, manter distância e não alimentar os bichos são práticas fundamentais, destaca a bióloga Cecília Bueno, especialista em fauna. Como nos registros recentes, a especialista alerta que os cachorros são vistos pelas capivaras como predadores, o que pode estimular o ataque, como uma forma de defesa.

Leia Também

As chances de ataque como esses aumentam em casos em que o cão não está na coleira, permitindo a aproximação do roedor e se a capivara estiver com filhotes — o ataque pode ser uma forma de defendê-los.

O Corpo de Bombeiros pode ser acionado em caso de risco para a população ou para o animal, pelo número 193. O pedido de ajuda também pode ser direcionado para a Patrulha Ambiental, do município, pelo serviço 1746.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários