Deputada Federal Bia Kicis
Ed Alves/CB/D.A Press
Deputada Federal Bia Kicis

Após filiar-se neste sábado (9) ao PL, a deputada federal Bia Kicis (DF) negou ter algum constrangimento em entrar no partido, um dos principais do Centrão, bloco que já foi muito criticado por ela e por outros aliados do presidente Jair Bolsonaro.

Kicis participou de uma cerimônia conjunta de filiação ao PL, ao lado do deputado Eduardo Bolsonaro (SP) e de outros parlamentares. Bolsonaro estava presente.

"Nós não temos um partido ideal, nós não temos um partido conservador, nós tentamos muito criar o Aliança pelo Brasil. O nosso sistema ele reduziu muito a capacidade de escolha de partido. Hoje em dia todo mundo precisa de um partido que seja um partido estruturado, um partido forte. Não existe partido perfeito", disse a parlamentar, na saída da cerimônia.

O presidente do PL é o ex-deputado Valdemar Costa Neto, condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito do esquema do mensalão.

Leia Também

Durante a campanha eleitoral, Bia Kicis, assim como o próprio Bolsonaro, era crítica ao bloco de partidos. "Deus nos livre e guarde do Centrão", escreveu em julho de 2018.

Depois, quando Bolsonaro passou a se aproximar das siglas, ela foi contrária à estratégia. À época, reservadamente, deixava clara a sua insatisfação com a decisão do presidente. Acabou, no entanto, tento que aderir.  

Neste sábado, Kicis disse que é preciso "jogar com as peças que estão no tabuleiro":

"Constrangimento algum. Continuo lutando pela muita pauta anticorrupção. Não adianta querer me botar um constrangimento que eu não tenho. Eu lutei para a gente ter um partido conservador. Nós temos que jogar com as peças que estão no tabuleiro."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários