Tragédia em Petrópolis: bombeiros encontram mais uma vítima
TV Brasil
Tragédia em Petrópolis: bombeiros encontram mais uma vítima

Na tarde desta quinta-feira, equipes do Corpo de Bombeiros encontraram uma das vítimas que estava desaparecida no bairro Chácara Flora, desde a chuva que devastou Petrópolis, na Região Serrana, dia 15 de fevereiro. No local, ao longo de todo o período, foram registrados 23 óbitos. A Polícia Civil ainda não informou a identificação da pessoa encontrada. Com isso, o município segue com o registro oficial de 232 óbitos, sendo 138, mulheres, 94 homens e 44 menores. As buscas seguem nesta sexta-feira ao longo do Rio Quitandinha e no Morro da Oficina.

A prefeitura informou que a Secretaria municipal de Defesa Civil segue no suporte aos trabalhos do Corpo de Bombeiros com medidas pertinentes às atribuições do órgão, como verificação das áreas de buscas e apoio para a desobstrução segura, por conta dos deslizamentos ocorridos nas localidades. Paralelamente a esse trabalho, as equipes atuam com reforço do efetivo para o atendimento às ocorrências relacionadas à tragédia. Até o momento 3.061 vistorias estão em andamento. Ao todo, já foram registradas desde o dia 15, 4236 ocorrências, a maior parte de deslizamentos.

A prefeitura afirmou ainda qiue as equipes de engenheiros, geólogos e técnicos da Defesa Civil atuam para a realização de todas as vistorias de forma célere. Para isso, o órgão conta ainda com o reforço de órgãos das esferas estaduais e federais que estão atuando de forma conjunta para a elaboração dos laudos.

"Esse reforço tem sido fundamental para a agilidade dos atendimentos. Nossas equipes estão efetuando as análises por área para delimitação do risco e, na sequência, faremos as vistorias pontuais, por edificações", destacou o secretário de Defesa Civil, o tenente-coronel Gil Kempers.

Quase mil pessoas recebem atendimento em abrigos temporários
A Secretaria de Assistência Social segue no atendimento das pessoas que perderam suas casas em função dos desastres causados pela chuva.  No momento, 994 pessoas estão em abrigos estruturados em escolas públicas e em locais organizados de forma voluntária por associações, ONGs e entidades pelas comunidades.

Leia Também

Todas as pessoas estão recebendo orientações sobre ações sociais que podem ser direcionadas para cada perfil familiar, além de serem incluídos no benefício do aluguel social. O número de unidades que estão sendo usadas como abrigo, assim como o número de pessoas acolhidas, pode variar a cada dia, tendo em vista que as pessoas conseguem deslocamento para casa de familiares ou estão sendo direcionadas para o aluguel social.

Todos que precisaram recorrer aos pontos de abrigo terão direito ao aluguel social no valor de R$ 1 mil. Desabrigados têm prioridade e já foram cadastrados por equipes da Prefeitura.

Pontos de abrigo temporário em funcionamento no município:

Pontos administrados pela Prefeitura: Escola Germano Valente; E. M. Papa João Paulo; E.M. Dr. Rubens de Castro Bomtempo; E. M. Duque de Caxias; E.M. Joaquim Deister; E.M. Alto Independência; E. Rui Barbosa; E.M. Geraldo Ventura Dias; E. M. Maria Campos; E. M. Bom Jesus; E.M. Carlos Demiá; E. Nossa Sra. da Gloria; E. João Batista; CEI Chiquinha Rolla; E.C. Santo Antônio; Paróquia Santo Antônio;
Pontos voluntários nas comunidades: Igreja Assembleia de Deus Ministério Nação; Igreja Videira; Quadra Oswaldo Cruz – PSF; Clube Rio_03/03/2022

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários