Damares Alves, Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do Brasil
Reprodução
Damares Alves, Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do Brasil

Nesta segunda-feira (28) a Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, fez um  pronunciamento no segmento de alto nível da 49ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, em Genebra, na Suíça.

Damares, iniciou o discurso, que durou aproximadamente nove minutos, falando sobre a quantidade de vacinas aplicadas no país, porém errou o número ao dizer que "em pouco mais de um ano, foram aplicadas 380 doses da vacina", o número real de doses aplicadas até agora é de 380 milhões. O erro, que não foi corrigido pela Ministra, foi seguido da fala sobre a vacinação de indígenas no Brasil "priorizamos os grupos mais vulneráves como os povos indígenas, 85% deles já estão completamente imunizados".

A Ministra seguiu dizendo que "o Governo Bolsonaro sempre promoveu e defendeu a paz, também defendemos a liberdade e a vida desde a concepção, como os direitos mais fundamentais do ser humano".

"Lamentamos, cada morte decorrente da pandemia do novo Coronavírus. Neste período, atuamos muito para proteger a população, e mitigar os efeitos sociais e econômicos desta crise"

Ainda em seu discurso, Damares, comentou sobre a conclusão de obras como a transposição do Rio São Francisco, que de acordo com a Ministra estavam paradas há mais de uma década, em um investimento de mais de 780 milhões de dólares, e falou sobre a extensão de serviços de direitos humanos.

"Estendemos nossos serviços de atendimento de denúncia de violação de direitos humanos, para as comunidades isoladas, especialmente na região da Amazônia, onde barcos itinerantes hoje percorrem as regiões ribeirinhas para levar cidadania e serviços públicos. A propósito da Amazônia, trabalhamos na proteção da floresta, e sobretudo, das mais de 30 milhões de pessoas que vivem nela"

No discurso ainda foi falado sobre o programa "Abrace o Marajó", investimentos em proteção à criança e ao adolescente, e a queda segundo ela de 40% no número de crianças e adolescentes mortos nos últimos três anos, além de investimentos à proteção da mulher.

Leia Também

Leia Também

"Compartilho com as nações uma grande vitória. O número de crianças e adolescentes mortos por agressão, registrou uma queda de 40%, em média, nos últimos três anos."

"O Governo Federal investiu, só no ano de 2021, cerca de 46 bilhões de dólares em políticas voltadas para mulheres e meninas, trabalhamos na prevenção, mas também, na repressão das violações de direitos. Ao menos, 30 mil agressores foram presos e centenas de milhares de medidas protetivas foram aplicadas em duas grandes operações policiais no âmbito nacional, a partir dos dados extraídos da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos. Lançamos recentemente, um plano nacional da erradicação do feminicídio, com investimentos de aproximadamente 150 milhões de dólares de políticas para mulheres até 2023."

Damares, ainda falou em seu discurso sobre a "prova de vida" do INSS, a promoção de igualdade racial no país e proteção de pessoas LGBTQIA+. Ela finalizou dizendo que o Governo brasileiro defende a democracia, e deseja que a paz impere em todos os países.

Entre no canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. 



** Max Richter é formando em jornalismo. Desde 2022, é repórter do iG e tem experiência em coberturas sobre cotidiano, hardnews, saúde, política, comportamento e diversidade. Tem passagens por veículos de mídia impressa e televisão. É sonhador, gosta de pôr-do-sol e andar de bicicleta. Ama contar e ouvir histórias, sejam elas no bar ou em frente ao mar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários