Temporal causou inundações, arrastou carros e provocou queda de barreiras
Reprodução
Temporal causou inundações, arrastou carros e provocou queda de barreiras

Um forte temporal que caiu na tarde desta terça-feira em Petrópolis, na Região Serrana, provocou um grande desabamento no Morro da Oficina, no bairro Alto da Serra, e deixou pelo menos 35 mortos em toda a cidade. O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirmou ter recebido orientação do presidente Jair Bolsonaro para auxiliar o município.

"A cidade sofre as consequências de fortes chuvas, foram 200 mm nas últimas 4 horas, provocando o transbordamento de rios. Há 52 pontos de deslizamento. Liguei para o governador Claudio Castro e ofereci todo o apoio. Estamos em contato com a prefeitura e faremos todos os esforços para socorrer as vítimas. Nossa Defesa Civil Nacional está trabalhando com as defesas civis do estado e município. Determinei a ida do Sec. Nacional de Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, ao município" disse em uma rede social Rogério Marinhol, que completou:

"Estamos em contato com a prefeitura e faremos todos os esforços para socorrer as vítimas. Nossa Defesa Civil Nacional está trabalhando com as defesas civis do estado e município. Determinei a ida do Sec. Nacional de Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, ao município."

Em seu perfil no Twitter, o governador Cláudio Castro disse que entrou em contato com o prefeito Rubens Bomtempo: "orientei que parte dos secretários se desloquem para apoiar a população no que for preciso". Castro esta à caminho de Petrópolis para se reunir com as autoridades locais. O prefeito Eduardo Paes também usou a rede social para dizer que entrou em contato com a prefeitura de Petrópolis para colocar "toda a estrutura da prefeitura do Rio à disposição para ajudar a cidade".

Todas as sirenes acionadas

Com a cheia de rios, ruas do Centro ficaram completamente alagadas. Imagens que circulam na internet mostram carros sendo arrastados pela enxurrada nas regiões mais altas do município, em estágio de crise, a escala mais alta de três. Todas as sirenes de Petrópolis foram acionadas, alertando moradores de áreas de risco.

Leia Também

Leia Também

O acúmulo de chuva no município chegou a 259 milímetros em apenas seis horas, sendo que o esperado para todo o mês de fevereiro era de 238 milímetros.

Leia Também

O secretário de Defesa Civil do estado, o coronel Leandro Monteiro informou ao RJ2, da TV Globo, que todos os 120 bombeiros do quartel de Petrópolis estão nas ruas, mas que enfrentam dificuldades para se deslocarem devido aos alagamentos. Mais 60 agentes estão a caminho da cidade. Eles são de uma equipe especializada e irão reforçar o socorro com uso de botes e caminhonetes 4x4.

A população de área de risco está sendo direcionada a pontos de apoio, como escolas e postos de saúde. Os moradores do bairro Floresta foram orientados a realizar o acionamento do Sistema de Alerta e Alarme Alternativo, por apitos.

Segundo a Prefeitura de Petrópolis, somente o primeiro distrito do município foi atingido pela tempestade. O Centro ficou inundado, e a água invadiu estabelecimentos. Num supermercado, imagens mostram as mercadorias boiando sobre a água que tomou o lugar.

Em nota, a Secretaria de Educação do município informou que as aulas de amanhã foram suspensas.

Drop here!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários