Abandonada, a estátua em homenagem ao presidente apareceu jogada em chão de depósito do Detran de Passo Fundo
Redes sociais
Abandonada, a estátua em homenagem ao presidente apareceu jogada em chão de depósito do Detran de Passo Fundo

O mistério em torno da estátua de ferro do presidente Jair Bolsonaro, que apareceu jogada no chão em registros que circulam na internet, ganha mais um capítulo. Ao contrário do que se afirmava pelas redes sociais, ela não estaria no depósito do Detran de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, mas numa oficina mecânica.

É que a obra, de acordo com o advogado Jabs Paim Bandeira, que planejou a homenagem, foi confeccionada por um mecânico da cidade, que mantém oficina em Valinhos, a cerca de 3Km do centro, e que está fazendo reparos e acabamentos na peça.

Ontem, críticos à instalação do monumento no centro, como aconteceu nas manifestações pró-governo de 7 de setembro, disseram que a figura do "guerreiro" com o rosto de Bolsonaro estaria no depósito do departamento de trânsito ou num ferro-velho.

Diferentemente do que se propagou, Bandeira avisa que a reforma da estátua está em andamento para que ela seja levada para eventos em municípios circunvizinhos.

Advogado há mais de 30 anos e fundador do Comitê Vida e Liberdade, ele acredita que poderá apresentar uma nova versão da peça ao próprio presidente, se ele estiver presente na inauguração do novo Aeroporto Lauro Kortz, prevista para o fim do ano.

De acordo com ele, as melhorias serão feitas na pintura e na instalação de alguns adereços. Quando foi apresentada ao público, a peça ainda não estava completa. Bolsonaro, retratado como um "guerreiro", deveria segurar uma lança na mão, mas, no improviso, colocaram uma bandeira do Brasil.

" Ninguém abandonou a estátua. Isso é mentira. Ela está lá para alguns reparos que vão deixá-la, como dizer, mais palatável. O rosto está perfeito, igual, mas faltam acabamentos, por isso está na oficina para ser finalizada ", diz Bandeira, que afirmou ter se encontrado com o presidente em agosto e trabalha na formalização do comitê que poderá ganhar núcleos em cidades de outras regiões do país.

Sem interesse em enfrentar a burocracia por saber que dificilmente teria autorização para instalar a estátua numa área pública - monumentos a pessoas vivas não podem ir para praças, por exemplo -, Bandeira afirma que já existem vários candidatos dispostos a acolher a estátua de Bolsonaro em algum terreno particular, com boa visibilidade, na Avenida Brasil, em Passo Fundo.

" O Comitê Vida e Liberdade é formado por um grupo de pessoas que quer ajudar o Brasil com apoio ao governo e campanhas de solidariedade ", diz o apoiador do presidente.

No iníico de setembro, ao ser levada para o centro de Passo Fundo, a estátua de Bolsonaro foi elogiada por uns e criticada por outros moradores da cidade. Ela acabou sendo retirada do local no dia seguinte e, na ocasião, foi anunciado que, com a ajuda de um caminhão-guincho, ela passaria a ser itinerante. O GLOBO procurou Jorge Grigolo, dono da oficina e autor da estátua, mas não conseguiu falar com ele.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários