Glaidson Acácio dos Santos
Reprodução
Glaidson Acácio dos Santos

A Comarca de Niterói do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou um confisco de bens em até dez empresas do ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como "Faraó dos bitcoins" . O homem foi preso sob a acusação de comandar um esquema de pirâmide financeira. As informações são do Blog da Turma da Coluna, do jornal O Globo .

Na decisão, a juíza Cristiane da Silva Brandão Lima definiu que sejam depositados R$ 360 mil, em juízo, para eventual ressarcimento de um investidor. Para que a quantia seja arrecadada, a magistrada permitiu inclusive o confisco de bois e cavalos que estariam no nome das empresas de Glaidson, que também já foi pastor de igreja.

Preso desde o mês passado , o homem é alvo de ao menos 13 ações que tramitam no Tribunal de Justiça do Rio. Em apenas seus anos, o acusado foi de um salário de R$ 800 — como garçom — para um império de quase R$ 200 milhões .

Investigações da Polícia Federal revelam que o criminoso prometia lucros de até 10% ao mês através de investimentos realizados em criptomoedas. Os pagamentos, no entanto, não eram realizados por meio de aportes nas moedas virtuais. Os proventos eram pagos com a entrada de capital de outras pessoas no esquema.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários