Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp)
Divulgação/Barbara Moreira/Alesp
Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp)

Nesta semana, a  Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) iniciou um projeto para neutralizar emissões de gases do efeito estufa. A proposta tem o objetivo de identificar o volume emitido e implantar metas de redução e planos de mitigação, transformando a Casa em uma instituição Carbono Zero.

"Esse é um projeto importante e que poderá servir de exemplo para outras casas legislativas e instituições públicas de todo o país. A questão ambiental é pauta diária da sociedade e a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo está empenhada em fazer a sua parte, compensando as emissões de gases com plantio de arvores e recuperação de áreas ambientais", afirmou o presidente do Parlamento paulista, deputado Carlão Pignatari.

Com a medida, todos os servidores, funcionários terceirizados e cidadãos que visitarem a Alesp participarão do levantamento de informações sobre o deslocamento, como distância percorrida, periodicidade e o tipo de transporte e combustível utilizados.

Entre os dados da Assembleia, serão coletados o consumo de materiais (desde papel até produtos de limpeza) e energia elétrica por matriz emissora de gases, descarte de resíduos sólidos, além de informações ligadas ao transporte oficial.

Depois de levantar esses dados, a Alesp vai organizar um Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa e apresentar um plano de ação, propondo metas de redução de emissão de gases.

"A participação de todos é essencial para o sucesso do projeto. O formulário já está disponível para preenchimento. Os funcionários, terceirizados e visitantes podem acessar por meio do QR Code disponível nos cartazes afixados e espalhados aqui pelo Palácio 9 de Julho, sede do Legislativo", disse Julio Cesar Forte Ramos, secretário-geral de Administração da Alesp.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários