Indígenas atearam fogo na frente da Esplanada dos Ministérios, em Brasília
Reproducao / G1
Indígenas atearam fogo na frente da Esplanada dos Ministérios, em Brasília

Nesta sexta-feira (27), indígenas de diferentes regiões do país voltaram a se manifestar contra o marco temporal , em frente à Esplanada dos Ministérios em Brasília. O tema começou a ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nessa quinta-feira (26), mas foi adiado para o dia 1º de setembro .

Manifestantes atearam fogo em 'caixão' de papelão
Reproducao / G1
Manifestantes atearam fogo em 'caixão' de papelão

Os indígenas colocaram fogo no 'caixão' por volta das 11h30, em frete ao Palácio do Planalto, na Praça dos Três Poderes. A representação tinha escritos como "marco temporal, não", "fora garimpo", "fora grileiros" e "condenação ao genocida".

O Corpo de Bombeiros esteve no local e apagou as chamas, que podiam ser vistas de longe. Ninguém ficou ferido na ação.

Indígenas protestam contra o Marco Temporal
Reproducao / G1
Indígenas protestam contra o Marco Temporal

As manifestações foram acompanhadas pela Polícia Militar do DF, que chegou a bloquear o trânsito na via S1 por um momento. O ato terminou às 12h e o grupo voltou ao acampamento, que está montado próximo ao Teatro Nacional.

Hoje é o quarto dia de protestos em Brasília para pressionar o julgamento do Supremo sobre as demarcações de terras indígenas. 

O marco temporal está ligado ao Projeto de Lei 490/2007, apoiado pela bancada ruralista . A decisão, se aprovada, deve prejudicar o processo de demarcação de 303 terras, onde vivem cerca de 197 mil indígenas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários