Professora foi abordada na saída do estabelecimento e filmou o segurança, que a perseguiu
Reprodução
Professora foi abordada na saída do estabelecimento e filmou o segurança, que a perseguiu

Um supermercado da rede Hortimais, localizado na zona sul de São Paulo, foi denunciado pela professora Francisca Silvana da Silva - que é negra - de cometer um ato racista . Isso porque um segurança do estabelecimento alegou que a professora teria furtado o local e a perseguiu até a saída do comércio. As informações são do portal Uol.

Segundo a apuração, Francisca entrou no supermercado normalmente, mas optou por não comprar nada e dirigiu-se a saída.Neste momento, o segurança a abordou e alegou que a mulher escondia uma bandeja de carna na sua bolsa.

Leia também: Polícia Civil investiga 'cocaína rosa' vendida na Esplanada dos Ministérios

As câmeras de segurança do local foram acionadas nesta semana e mostram que, no dia 07 de agosto, quando Francisca foi ao Hortimais, a vítima apenas entrou e saiu do local. Nenhum item foi furtado.

A profissional da educação falou com repórteres do jornal "Bom Dia Brasil", da TV Globo, e explicou que o segurança não a deixou ir embora. Durante a abordagem, o rapaz desejava olhar a sua bolsa e chamou a polícia, que não encontrou nada que pudesse incriminá-la.


"Eu não vou ali com você. Se você quiser verificar alguma coisa você vai verificar aqui, só que para você verificar aqui eu vou filmar, porque você não vai encontrar nada e eu preciso de respaldo pra eu recorrer sobre o constrangimento que você esta me fazendo passar", afirmou Francisca.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários