Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)
Rosinei Coutinho/SCO/STF
Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)  Alexandre de Moraes ordenou que o Banco Central bloqueie uma conta vinculada ao  ato contra a democracia marcado para o próximo dia 7 de setembro, data em que é comemorado o dia da independência do Brasil. O pedido de bloqueio foi feito pela subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo

“[Determino] a expedição de ofício ao Banco Central para o bloqueio da chave PIX [email protected], bem como da conta a qual a referida chave se encontra vinculada, nos termos requeridos pela Procuradoria Geral da República, com envio a esta Corte, no prazo de 24 horas, das informações pertinentes”, afirmou Moraes.

A chave pix foi divulgada no site Brasil Livre, que diz ser um espaço de “reflexão e ação da direita conservadora na internet”. Ainda, o dinheiro é recebido na conta da Coalização Pro-Civilização Cristã.

“São doações de particulares para financiar a paralisação planejada por Zé Trovão, possivelmente patrocinada por Antonio Galvan e amplamente divulgada por Wellington Macedo e por sua Marcha para a Família”, assinalou a PGR, após a decisão de Alexandre de Moraes.

O presidente da coalização, Alexandre Urbano Raitz Petersen, também foi alvo da ação desta sexta-feira e não poderá, inclusive, se aproximar da Praça dos Três Poderes, de ministros do STF e de senadores.  Além dele, Sérgio Reis. Otoni de Paula e Zé Trovão, oito outras pessoas foram alvo de mandados de busca e apreensão, nesta sexta-feira, 20.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários