Ambas foram denunciadas pelo Ministério Público e poderão responder pelos crimes de tortura, homicídio e ocultação de cadáver
Reprodução
Ambas foram denunciadas pelo Ministério Público e poderão responder pelos crimes de tortura, homicídio e ocultação de cadáver

trágica história do menino Miguel ganha mais um capítulo. Isso porque a Polícia Civil do Rio Grande do Sul teve acesso a imagens das câmeras de segurança que mostram a mãe do garoto - que dopou e matou o filho de 7 anos - junto a uma companheira transportando o corpo do garoto dentro de uma mala nas ruas de Imbé. As informações são do portal Uol. Veja a cena:


As gravações ocorreram na madrugada do dia 29 de julho, ou seja, coincidem com o desaparecimento de Miguel. Em depoimento, a dupla confessou que a criança foi assassinada e que o objetivo do casal era despejar seus restos mortais no rio Tramandaí.

Saiba mais: Caso Miguel: polícia continua buscas e não descarta outras localizações

Você viu?

André Tarouco, promotor de Justiça do caso, explica que o casal - formado por Yasmin Vaz dos Santos Rodrigues e Bruna Nathiele Porto da Rosa -, por dias, realizou sessões de tortura em Miguel. A criança foi vítima de sofrimentos mentais e emocionais, além de agressões físicas. No dia 29 do último mês, "casal rompeu as articulações dos membros inferiores e superiores do corpo da vítima e a colocaram em uma posição semelhante à fetal, dentro de uma mala de viagem".


O item de transporte foi apreendido pela polícia no dia em que Yasmin foi detida. Ela encaminhou-se à delegacia para informar o desaparecimento da criança, mas confessou ter dopado e assassinado o filho.

As buscas pelo corpo da criança já duram 21 dias e estão sendo realizados pelo Corpo de Bombeiros.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários