Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso
Reprodução: iG Minas Gerais
Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso

Enquanto Jair Bolsonaro (sem partido) questiona, sem provas, o processo eleitoral no Brasil , o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) planeja avançar em ações envolvendo a chapa do presidente em 2018. A partir da volta do recesso, em agosto, o TSE analisará as provas compartilhadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) oriundas do inquérito das fake news.

O objetivo é cruzar as informações com as apurações do suposto uso indevido de meios de comunicação e do suposto abuso de poder econômico em razão de disparos de mensagem em massa.

Atualmente, tramitam no TSE quatro ações eleitorais, conhecidas como Aije (Ações de Investigação Judicial Eleitoral), envolvendo a chapa Bolsonaro-Mourão vencedora em 2018.


Elas apuram desde o suposto uso fraudulento de nomes e CPFs de idosos para registrar chips de celular e garantir disparos em massa aos eleitores à suposta existência de uma “estrutura piramidal de comunicação” para disseminar desinformação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários