Ex-policial morto, Altino Gláucio Ramos Dias
Reprodução
Ex-policial morto, Altino Gláucio Ramos Dias

O ex-policial Altino Gláucio Ramos Dias, de 52 anos, foi morto na manhã de quinta-feira (8) em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro. Ele é acusado de formação de quadrilha armada, tráfico de drogas, homicídio, tortura e sequestro.

Segundo testemunhas, o ex-policial foi baleado na rua por três homens que estavam dentro de um Palio Weekend e armados com fuzis. Foram feitos diversos disparos.

Tilt, como era conhecido, integrava um grupo de 11 policiais acusados de torturar até a morte, “por meio de tapas, socos e golpes de tijolos”, Ronaldo Ribeiro da Silva, mencionado pelos agentes da operação como suspeito de participação em tráfico de drogas, de acordo com informações do Metrópoles . Antonio Francisco da Costa também foi torturado na ocasião, mas sobreviveu.

O crime teria ocorrido em 1998. Segundo a sentença, Dias e seus comparsas invadiram uma casa no bairro Engenho de Dentro, na zona norte do Rio de Janeiro, e deram início às torturas.

O objetivo seria a “obtenção da confissão relacionada ao envolvimento de uma delas [vítimas] com o tráfico de drogas”.

Dias também foi um dos 83 acusados pelo Grupo de Atuação Especializada e Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), em novembro de 2012, por formação de quadrilha armada, tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção ativa, corrupção passiva e extorsão mediante sequestro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários